Giuseppe Cacace/AFP
Giuseppe Cacace/AFP

Martínez celebra melhor campanha da Bélgica em Copas: 'O país está orgulhoso'

Técnico leva equipe ao terceiro lugar pela primeira vez na história dos Mundiais; time foi quarto colocado em 1986

Estadão Conteúdo

14 de julho de 2018 | 13h54

O técnico Roberto Martínez celebrou a vitória por 2 a 0 sobre a Inglaterra neste sábado, em São Petersburgo, que valeu o terceiro lugar para a Bélgica e a melhor colocação da seleção na história das Copas. O treinador espanhol disse estar extremamente satisfeito com a campanha na Rússia, exaltou as atuações dos jogadores e afirmou que a equipe deixou o país orgulhoso.

+ Bélgica vence a Inglaterra por 2 a 0 e conquista melhor resultado da história em Copas

+ Fifa multa Inglaterra novamente por exibição de marcas comerciais não autorizadas

+ Por 'arquibancada limpa', final da Copa proíbe bandeiras políticas

"Esses jogadores mereceram essa conquista porque o talento te leva a algum lugar. Esse grupo combinou talento e a trabalho em equipe e se tornou muito forte. O padrão de desempenho foi fantástico. Queríamos deixar o povo belga orgulhoso e esses jogadores conseguiram", comemorou o comandante, logo após o triunfo sobre os ingleses na Arena Zenit.

O poderoso ataque belga, o melhor deste Mundial com 16 gols marcados, poderia, segundo Martínez, ter balançado as redes inglesas mais vezes. O técnico espanhol aprovou a postura dos seus jogadores e declarou que os belgas ficam com um legado.

"Contra a Inglaterra, é preciso se concentrar a partida inteira e os jogadores conseguiram. É claro que em algum momento o ritmo diminui, mas criamos quatro ou cinco oportunidades e poderíamos ter marcados mais gols. O desejo dos jogadores de aumentar o placar foi o que construiu esse resultado", declarou. "Nós temos mais de dez gols marcados, algo para a história do torneio. Esse legado vai permanecer conosco", acrescentou o técnico.

 

Roberto Martínez tem apenas duas derrotas no comando da seleção belga. O revés por 2 a 0 sofrido em amistoso para a Espanha em seu primeiro jogo à frente da equipe, em 2016, e a derrota para a França por 1 a 0 que impediu a Bélgica de disputar sua primeira final de uma Copa do Mundo e quebrou uma invencibilidade de 24 jogos.

Os belgas se despedem do torneio com seis vitórias em sete jogos e a melhor trajetória do país em Mundiais. O terceiro lugar na Rússia supera a campanha da Copa de 1986, no México, em que a seleção europeia terminou no quarto lugar.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.