Mascherano promete parar com cartões

A possibilidade de se tornar capitão do Corinthians mesmo chegado recentemente incomoda um pouco o volante argentino Mascherano. Não que ele não queira o posto, mas pelo fato de que o assunto é insistentemente questionado. Ele, para evitar atritos, mantém o respeito."Eu não vim para mandar nos brasileiros. É meu costume falar, orientar. Fazer o máximo para o time ganhar as suas partidas. Não faço por mal. É o meu jeito", explica o argentino, que sabe: o técnico Márcio está preparando o time para fazer isso.Mascherano tem jogado muito bem e impressionado até nos treinamentos. Mas em um só aspecto ele precisa melhorar: o disciplinar. Em duas partidas ele recebeu dois cartões amarelos. Perguntando se manteria a média, o volante foi muito bem humorado. "Não. Vou parar com isso. Já tinha pensado nisso. Eu tomei um cartão contra o Palmeiras por reclamação, não vou fazer mais. E o segundo contra o Paraná foi justo, por uma falta. Mas vou me conter", promete."O Mascherano aprimorou o nosso time. Passamos a marcar melhor e ter uma rápida e eficiente saída de bola. Ele é mesmo um jogador diferenciado", elogia o técnico Márcio, que foi também foi volante quando era atleta. "Eu tenho sorte. O Astrada que era meu treinador no River Plate também era volante como o Márcio. Eu recebi vários conselhos que tenho colocado em prática com sucesso", emenda o jogador. A torcida, porém, só espera que tudo dê certo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.