Divulgação/Atlético-MG
Divulgação/Atlético-MG

Mascote do Atlético-MG entrega carta de desculpas à jogadora alvo de atitude machista

Galo Doido redige mensagem e vai ao treino do time feminino do clube para encontrar a zagueira Vitória

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de fevereiro de 2020 | 11h31

O Atlético-MG divulgou um vídeo nesta quinta-feira para amenizar a polêmica sobre a atitude machista da mascote do clube no último domingo. Nas imagens, o Galo Doido, um símbolos do time, assina uma carta de desculpas e vai ao treino da equipe feminina para entregar às jogadoras a mensagem e ressaltar que houve um aprendizado, apesar do impacto negativo do episódio do último domingo.

No fim de semana, o Atlético-MG apresentou no Mineirão o time feminino à torcida e a mascote fez a zagueira Vitória Calhau dar uma "voltinha" para poder olhar o corpo da atleta. A atitude teve uma repercussão negativa. A diretoria anunciou primeiramente o afastamento do funcionário que atua como Galo Doido e lhe deu uma advertência.

Depois disso, os canais oficiais do clube gravaram uma reportagem em que a mascote escreve uma carta de desculpas e entrega cópias para cada uma das jogadores do elenco feminino. Alvo da atitude machista, Vitória também recebeu a mensagem, ficou emocionada e aceitou o pedido de desculpas do Galo Doido. 

"Percebi que é uma carta que precisa ser dirigida à toda sociedade. Sempre representei a alegria e jamais tive a intenção de constranger alguém. Mas os tempos mudaram. E ainda bem que mudaram. Peço desculpas de coração, falo sobre reconhecer um erro, se arrepender e mudar. Não é da boa para fora, é porque realmente aprendi", diz o texto lido em voz alta pela jogadora.

A mascote se ajoelha diante de Vitória para pedir desculpas e na carta, relata que aprendeu uma lição. "Sei que aprendi de uma forma difícil, mas acredito que posso evoluir e essa é uma grande oportunidade para que todos noós possamos melhorar e entender que o respeito está acima de tudo", escreve na carta.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolAtlético Mineiromachismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.