Luis Acosta/AFP
Luis Acosta/AFP

Mastercard desiste de patrocínio à Copa América no Brasil

Empresa anuncia que não mais vai expor a sua marca durante o torneio

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2021 | 23h20

A Mastercard desistiu de expor a sua marca durante a Copa América no Brasil, que começa no domingo. Em meio à pandemia do novo coronavírus e com o aumento das críticas à realização do torneio no País, a empresa decidiu não mais exibir a sua marca nas placas de publicidade à beira dos gramados, nas entrevistas de jogadores e integrantes das comissões técnicas e também em outras ações de marketing. 

“Após análise criteriosa, decidimos por não ativar nosso patrocínio à Copa América no Brasil”, diz nota da Mastercard enviada ao Estadão.

Inicialmente, o torneio continental seria realizado na Colômbia, que desistiu por problemas políticos internos, e na Argentina, que declinou em função do agravamento da pandemia de covid-19. O Brasil, então, decidiu receber a competição na semana passada.

A decisão da Mastercard ocorre depois que a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) encaminhou na segunda-feira ofício para que a CBF, Estados e municípios sedes de jogos da Copa América sejam investigados por eventuais "atos violadores dos direitos à vida e à saúde". Também serão alvos do Ministério Público Federal o SBT e a Disney, responsáveis pela transmissão dos jogos, além das patrocinadoras. Foram citadas Mastercard, Ambev, Latam, Semp TCL, Diageo, Kwai, Betsson e TeamViewer21 e Betfair22.

Os procuradores alegam que a realização da Copa América no Brasil não tem garantias de que não haverá alta transmissibilidade e também que o evento colocará em risco a saúde dos funcionários ligados à competição - jogadores, comissão técnica, jornalistas, seguranças e serviços auxiliares.

A Copa América tem início agendado para domingo. Em Brasília, no estádio Mané Garrincha, às 18h, a seleção brasileira enfrenta a Venezuela, pelo Grupo B. No mesmo dia, às 21h, Colômbia e Equador duelarão na Arena Pantanal, em Cuiabá. Em 14 de junho, será a vez da Argentina começar sua jornada na competição, enfrentando o Chile, no Engenhão, às 18h. Mais tarde, às 21h, Paraguai e Bolívia jogam em Goiânia. A final do torneio está marcada para 10 de julho, no Maracanã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.