Carl Recine/Reuters
Carl Recine/Reuters

Mata brilha, Gerrard é expulso e United bate Liverpool fora de casa

Meia espanhol anota dois gols na vitória; Pelé é homenageado

Estadão Conteúdo

22 Março 2015 | 12h40

O clássico entre Liverpool e Manchester United, neste domingo, foi movimentado, teve homenagem a Pelé e dois gols - inclusive um deles em um lindo voleio - de Juan Mata, mas ficará lembrado por um personagem que ficou somente 38 segundos em campo. Em seu último jogo diante do principal rival, o meia Steven Gerrard, um dos maiores ídolos do Liverpool em todos os tempos, foi expulso logo após entrar em campo no intervalo e acabou sendo o vilão da derrota por 2 a 1, em casa, pelo Campeonato Inglês.

O resultado praticamente acaba com as chances do Liverpool de conquistar o título, permanecendo com 54 pontos na quinta colocação, logo atrás justamente do Manchester, que é o quarto com 59. As duas equipes só voltam a campo no dia 4 de abril. O Liverpool terá novo compromisso difícil, diante do Arsenal, fora de casa, enquanto o Manchester duela com o Aston Villa, em casa.

Antes da partida, Pelé, que estava no Anfield Road foi homenageado com uma placa e aplaudido de pé pela torcida. Depois que a bola rolou, no entanto, quem roubou a cena foi Gerrard. A desastrosa participação do jogador ganhou tons ainda mais melancólicos pelo fato de este ter sido seu último jogo pelo Liverpool diante de seu principal rival, uma vez que o jogador já está negociado com o Los Angeles Galaxy, para onde vai após o fim da temporada europeia.

O JOGO

O Manchester começou melhor, dominando a posse de bola, e abriu o placar logo em sua primeira chegada. Aos 13 minutos, Ander Herrera recebeu no meio de campo e deu enfiada precisa para Juan Mata, que aproveitou erro na marcação do lado esquerdo da defesa do Liverpool para invadir a área sozinho. De frente para Mignolet, bateu cruzado de direita, sem chance de defesa.

O Liverpool respondeu aos 34, quando Henderson recebeu pela direita e inverteu com perfeição para Sterling, que só ajeitou para Lallana. O meia chegou batendo da entrada da área, de primeira, rente à trave. O jogo, no entanto, seguia do Manchester, que atuava com muita inteligência, dominando o meio de campo.

Justamente para acabar com esse domínio, o Liverpool colocou em campo no intervalo seu grande líder e capitão, Steven Gerrard. Só que o jogador ficou somente 38 segundos em campo. Em sua primeira jogada, ele recebeu carrinho de Ander Herrera. Ao escapar da entrada, deixou a sola na perna do espanhol, o árbitro viu e mostrou o vermelho direto.

Abalado, o Liverpool deu mais espaços ao adversário, que chegou ao segundo gol em lance de muita felicidade de Mata. Di María recebeu do espanhol pelo meio e devolveu com perfeição para o meia pelo lado direito. Ele, então, emendou um lindo voleio de primeira, cruzado, para delírio da torcida visitante.

Só que o Liverpool não estava disposto a se entregar, e chegaria ao primeiro gol aos 24 minutos. Grande destaque da equipe, o brasileiro Philippe Coutinho roubou a bola no meio de campo, conduziu e deu ótima enfiada para Sturridge, que bateu de direita e contou com ajuda de De Gea para balançar a rede.

Mas parou por aí. O time da casa não incomodou mais e ainda viu o Manchester ter nova grande chance para ampliar. Aos 47 minutos, Blind recebeu pela esquerda, passou como quis por Emre Can e caiu no contato com o lateral. O árbitro deu pênalti, que Rooney bateu no canto direito, mas Mignolet voou para espalmar no último grande lance do jogo.

HOMENAGEM AO REI

Na Inglaterra para promover ações publicitárias, Pelé foi homenageado antes de a bola rolar em Anfield no clássico deste sábado. O Rei do Futebol recebeu uma placa comemorativa da diretoria do Liverpool por seus serviços prestados ao futebol. Ele foi 'tietado' por jogadores no vestiário e depois assistiu à partida dos camarotes do estádio.

TORCEDORES 'ACALMAM' BALOTELLI

O polêmico atacante italiano entrou no segundo tempo, no lugar do lateral Alberto Moreno. Após se enroscar em um lance com o zagueiro Smalling e cair próximo à arquibancada, ele precisou ser contido pelos próprios torcedores após levantar irritado e tentar discutir com o adversário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.