Patrik Stollarz/AFP e Christophe Simon/AFP
Patrik Stollarz/AFP e Christophe Simon/AFP

Mata-mata da Copa do Mundo terá duelo de campeões mundiais

Brasil, Uruguai, Argentina e França, que somam dez títulos, estão do mesmo lado da chave até a decisão

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

29 Junho 2018 | 05h00

A fase de mata-mata da Copa do Mundo terá no mesmo lado da chave campeões mundiais, equipes de enorme tradição e bastante rivalidade. Nesta quinta-feira, 28, os últimos dois duelos foram definidos e Brasil, Argentina, Uruguai e França ficaram de um lado, enquanto Espanha e Inglaterra do outro. São 10 títulos mundiais contra apenas dois.

+ VOTE - Qual a camisa mais bonita da Copa do Mundo na Rússia?

+ Mais forte, lado da chave do Brasil soma 10 títulos mundiais e tem 4 campeões

+ Saiba quais são os jogos e horários das oitavas de final da Copa do Mundo

O fato de a Argentina ter ficado na segunda posição de sua chave e da Alemanha ter sido eliminada na fase de grupos fez com que seleções consideradas mais fortes tenham de se ‘matar’ antes da final.

Para o Brasil, o caminho será árduo até a decisão. Enfrenta o México e, se passar, pega o vencedor do duelo entre Bélgica e Japão nas quartas de final. Depois, na semifinal, pegaria o único sobrevivente de Uruguai x Portugal e França x Argentina. Caso chegue à final na Rússia, terá passado por grandes pedreiras e chegará fortalecido no dia 15 de julho.

A fase de mata-mata começa neste sábado, 30, e, a partir de agora, o torneio terá só jogos decisivos, com prorrogação em caso de empate no tempo normal e disputa de pênaltis se o confronto continuar com o placar igual. As quartas de final serão 6 e 7 de julho, e as semifinais serão disputadas em 10 e 11 de julho.

Ao final da fase de grupos, restaram 10 seleções da Europa (entre as 14 que estavam no Mundial) e quatro da América do Sul - apenas o Peru foi eliminado. Todas as cinco equipes africanas já deram adeus e das outras confederações continentais, apenas México (de três seleções da Concacaf) e Japão (de cinco da AFC) permanecem na competição.

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.