Divulgação
Divulgação

MATE A SAUDADE: Fernandão já marcou em partida entre Goiás e Vasco

Ídolo também do Inter, jogador fez um dos gols da goleada por 4 a 2 na Copa do Brasil 1999

Denise Bonfim, O Estado de S. Paulo

22 de outubro de 2013 | 07h30

SÃO PAULO - O confronto dessa quarta-feira entre Vasco e Goiás pela Copa do Brasil, que vale vaga para as semifinais, não acumula muitos capítulos. Pelo torneio, os times se enfrentaram apenas no ano de 1999, nas oitavas de final, e a disputa pela classificação foi acirrada. Considerado favorito por contar com Juninho Pernambucano, Luizão, Mauro Galvão e Felipe, o alvinegro carioca foi surpreendido no Serra Dourada pelo time do ex-atacante e ex-treinador.

Fernandão começou sua carreira na categoria de base do próprio Goiás, em 1995. Com 1,90 de altura, ainda jogava no meio de campo da equipe. Pelo clube, conquistou cinco campeonatos goianos, duas Copas Centro-Oeste - torneio disputado entre 1967 e 2002 -, e um Brasileirão Série B.

Na Copa do Brasil em 1999, o Goiás já havia passado por Moto Club (MA) e Santos, e se encontrou com os cariocas nas oitavas de final, e jogo de ida ficou marcado por uma goleada de 4 a 2 para o time da casa. Além do próprio Fernandão, Juninho, Aloísio Chulapa e Araújo marcaram, contra Zezinho e Ramom do lado carioca. No jogo de volta, os cariocas venceram por 2 a 1 em São Januário. Após a classificação, a equipe não passou pelo Internacional, e ficou fora da disputa do título.

Entrando em sua melhor forma, Fernandão foi vendido ao Olympique de Marselha, onde ficou por três anos. Em 2004, se transferiu para o Toulouse, da França. Apesar da rápida passagem pelo clube francês, a estadia serviu para transformar o até então meio-campo em atacante. O melhor momento da carreira foi atingido no Inter, assim que retornou ao Brasil, ainda em 2004.

A estreia no time gaúcho não poderia ser melhor. Fernandão marcou o milésimo gol da história do clássico Gre-Nal, e esse foi apenas o primeiro feito do jogador com a camisa colorada. Ao todo, foram dois Campeonatos Gaúchos, uma Copa Libertadores da América, um Mundial de Clubes da Fifa e uma Recopa Sul-Americana, além do status de ídolo e do respeito conquistado diante de toda torcida. Fernandão foi fundamental nas conquistas da Libertadores e do Mundial. Capitão, marcou um gol em cada final, sendo, inclusive, eleito o melhor jogador na final do torneio continental.

Logo após a final do Mundial de Clubes, em 2008, o jogador anunciou sua ida para o Al-Gharafa, do Catar, prometendo retornar ao Inter. Em 2009, após uma grande especulação sobre uma possível volta ao Brasil, optou por acertar com o Goiás, mas a passagem durou menos de um ano. Foi contratado pelo São Paulo em 2010, onde marcou oito gols no Brasileirão. Ao fim do campeonato, o jogador rescindiu o contrato e decidiu se aposentar do futebol devido as sucessivas lesões.

TREINADOR

Fernandão retornou ao Inter em 2011 como dirigente, e assumiu o comando da equipe como treinador após a queda de Dorival Júnior. A equipe não rendeu o esperado, e o treinador acertou sua saída junto a diretoria, não sendo contratado por nenhuma equipe desde então.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.