Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Mateus Vital minimiza vaias e se inspira em Coutinho para ter sucesso no Vasco

Jovem meia luta para superar críticas recebidas após empate com o Coritiba, no dia 21 de outubro

Estadão Conteúdo

01 Novembro 2017 | 16h38

O jovem meia Mateus Vital viveu na penúltima rodada do Campeonato Brasileiro uma situação inédita em sua curta trajetória como profissional no Vasco. No empate por 1 a 1 com o Coritiba, no dia 21 de outubro, o jogador de 19 anos foi vaiado durante boa parte do segundo tempo pela torcida que compareceu ao Maracanã. O episódio, como era de se esperar, chateou o garoto, mas ele tratou de minimizar nesta quarta-feira.

+ Tribunal de Justiça do Rio nega habeas corpus e vascaínos permanecem presos

"Foi a primeira vez que aconteceu comigo. Inclusive aconteceu também com o Philippe Coutinho, que é em quem eu me inspiro. Quando fez os primeiros jogos como profissional, ele também foi vaiado. Mas é bom para fortalecer. Ninguém gosta de receber vaias, mas vamos seguir em frente", declarou em entrevista coletiva.

Como aconteceu com Coutinho, Mateus Vital tem sofrido com a adaptação entre os profissionais do Vasco e inclusive chegou a voltar ao time sub-20. Neste Brasileirão, no entanto, o meia se estabeleceu como titular, teve uma sequência de partidas e chegou a ser elogiado por algumas boas atuações, especialmente diante do Grêmio, quando marcou seu primeiro gol como profissional.

"Esse ano foi muito positivo para mim. Primeiro, pela sequência e, depois, pelo gol que eu pude fazer e me manter atuando. A camisa é o que menos importa, o meu maior desejo era estar jogando. Lógico que vestir a camisa 10 em um grande clube como o Vasco, que outros grandes atletas usaram, é importante demais. Graças a deus, tive uma boa sequência e foi algo extremamente bom para o meu ano aqui no clube", disse.

Mateus Vital deverá ser novamente titular do Vasco no duelo de domingo diante do Vitória, às 19 horas, em casa, pelo Brasileirão. No oitavo lugar, a equipe está a três pontos do Flamengo, que fecha a zona de classificação para a Libertadores no momento e encara o Grêmio no mesmo dia, mas às 17 horas, em Porto Alegre.

"Vai ser bom jogar sabendo o resultado do jogo entre o Grêmio e o Flamengo, que é mais cedo que o nosso, mas nada vai valer se não fizermos o nosso papel. Temos que entrar em campo com a cabeça boa, pensando nos três pontos. Se nossa parte não for cumprida, de nada adianta os outros times tropeçarem. O nosso papel é o mais importante", apontou Mateus.

Mais conteúdo sobre:
Mateus Vital Vasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.