Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Mateus Vital vê clássico como chance de acabar com crise no Corinthians

Time alvinegro não vence há cinco jogos e encara o Santos, sábado, pela 28ª rodada do Brasileirão

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de outubro de 2019 | 17h11

O Corinthians tem no duelo com o Santos, sábado, em Itaquera, a oportunidade de encerrar sua pior sequência na temporada - o time não vence há cinco jogos no Campeonato Brasileiro. Para o meia Mateus Vital, o clássico chega no momento certo, pois é a chance de o time dar a volta por cima. "Acho que é um bom momento. A gente pode sair de uma situação adversa. Vencendo essa partida, dá confiança a mais. Vejo pelo lado bom. Um clássico para ganhar confiança e conseguir o resultado. Ganhar confiança para o decorrer do campeonato", afirmou o jogador.

Para o meio-campista, a pressão enfrentada é normal. "Quando tem jejum de vitórias, as coisas se falam lá fora. Somos blindados quanto a isso. Nunca trabalhei num grupo tão fechado quanto esse. Tenho certeza que se houver derrota, muito vai se falar, muito vai se questionar, mas o grupo vai seguir fechado para terminar bem. Onde o Corinthians tem de estar."

A vitória também amenizaria a pressão em cima do técnico Fábio Carille. Após a derrota para o Cruzeiro por 2 a 1 na última rodada, o diretor de futebol do clube, Duílio Monteiro Alves, apareceu na entrevista coletiva para garantir a permanência do treinador até o final da temporada.

"Não posso falar sobre isso. É diretoria, Andrés e Duílio que falam sobre isso. Carille sempre teve respaldo. Pouco se mudou do grupo. Temos total confiança nele. Meus companheiros foram campeões com ele. Essa confiança continua. Tem minha total confiança. Grupo é muito fechado, família de verdade. Nos fechamos para que essas coisas não nos atinjam. As coisas que acontecem no campo também não ficam só na conta dele. Temos consciência que precisamos melhorar para conquistar o objetivo."

Carille ainda não deu pistas da escalação para o clássico. O treino desta sexta-feira será fechado à imprensa. O treinador tem todos os titulares à disposição.  A tendência é que o time seja semelhante ao que perdeu para o Cruzeiro por 2 a 1 na última rodada. As novidades são as voltas de Cássio e Gil, que cumpriram suspensão e as ausências de Fagner e Bruno Méndez, que receberam o terceiro amarelo. 

"Todos os jogos são complicados. Santos é ofensivo, busca o gol, veloz e vertical. Cada equipe tem seu padrão de jogo. Vamos trabalhar para bater de frente com o Santos e sair com a vitória. Santos tem jogado de sua forma em qualquer estádio e em qualquer time. Vão jogar do mesmo jeito na nossa casa."

A provável escalação para sábado tem: Cássio; Michel Macedo, Manoel, Gil e Danilo Avelar; Ralf, Sornoza (Junior Urso) e Mateus Vital; Pedrinho, Gustagol (Vagner Love) e Janderson.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.