Lucas Merçon/Fluminense
Lucas Merçon/Fluminense

Matheus Ferraz admite queda no 2º tempo, mas vê Flu vivo na luta por Libertadores

Equipe acabou sofrendo o empate do Vasco nos acréscimos da etapa final em São Januário

Redação, Estadão Conteúdo

13 de dezembro de 2020 | 23h41

Matheus Ferraz admitiu oscilação do Fluminense durante o clássico contra o Vasco, principalmente no segundo tempo, quando deu total liberdade para o arquirrival jogar, e acabou sofrendo o empate nos minutos finais. O duelo, realizado neste domingo, pela 25.ª rodada do Campeonato Brasileiro, terminou em 1 a 1, no estádio São Januário, no Rio de Janeiro.

O Fluminense fez um bom primeiro tempo e abriu o placar com Wellington Silva, logo aos nove minutos. O time tricolor teve oportunidades de liquidar a fatura, mas desperdiçou e acabou recuando no segundo tempo, sofrendo assim o gol de Germán Cano, aos 46 minutos da etapa final.

"No segundo tempo, nós recuamos um pouco mesmo. A equipe deles pressionou, foi para cima, precisava do resultado. Faltou tranquilidade, nós temos qualidade para aguentar a pressão e sair como fizemos no primeiro tempo. A equipe está de parabéns, importante é sempre pontuar. Esse jogo dá bastante lição, temos que melhorar, mas temos muito para crescer e vamos lutar até o final para buscar a vaga na Libertadores", disse o defensor.

Com o empate, o Fluminense dormirá fora da zona da Copa Libertadores. O clube carioca é o sétimo colocado com 40 pontos, contra 41 do Grêmio, em sexto. Apesar da saída do técnico Odair Hellmann, o clube segue em boa fase, soma quatro jogos sem derrotas, e virou forte candidato ao G-6.

Agora, o Fluminense já começa a pensar no Atlético Goianiense, adversário desta quarta-feira, às 21h30, no estádio Antônio Accioly, em Goiânia, pela 26.ª rodada do Brasileirão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.