Lucas Uebel/ Grêmio
Lucas Uebel/ Grêmio

Matheus Henrique destaca foco do Grêmio na classificação: 'Queremos mais dois'

Equipe gaúcha decide vaga na final da Copa do Brasil com o São Paulo, quarta-feira, no Morumbi

Redação, Estadão Conteúdo

28 de dezembro de 2020 | 20h57

O tradicional clima de festa do fim de ano está sendo completamente ignorado pelo Grêmio em 2020. Às vésperas do duelo de volta das semifinais da Copa do Brasil contra o São Paulo, o meio-campista Matheus Henrique destacou que os próximos dias e horas vão ser de estudo do adversário e muita concentração, mantendo o foco no duelo mesmo nos períodos de descanso.

O Grêmio venceu o São Paulo no jogo de ida, na semana passada, por 1 a 0, em Porto Alegre, e agora precisa de um empate no Morumbi, nesta quarta-feira, para se garantir na decisão. Motivado, Matheus Henrique destacou que este pode até ser o "jogo do ano", mas que a equipe gaúcha quer disputar dois duelos ainda mais importantes, as finais da Copa do Brasil, diante do vencedor da série entre América Mineiro e Palmeiras.

"Se tratando de uma semifinal de Copa do Brasil, se tem algo que temos que fazer é nos concentrar bastante e estudar o adversário. Sabemos que não será nada fácil, nem para nós, nem para eles. É o jogo do ano, mas queremos ter mais dois. E nos preparamos para isso", afirmou, em entrevista coletiva nesta segunda-feira, apostando que o duelo será decidido em detalhes.

Recentemente, o Grêmio passou por uma decepção em um mata-mata. Afinal, o time caiu nas quartas de final da Copa Libertadores para o Santos ao ser goleado por 4 a 1 na Vila Belmiro, depois da igualdade por 1 a 1 em Porto Alegre. Matheus Henrique assegura que o time tirou lições daquela eliminação para a série com o São Paulo.

"Quando acontece uma derrota ou eliminação, como foi para o Santos, tiramos muitas lições. Sabemos que não podemos cometer os mesmos erros. Mas nem vale a pena tocar nisso, para nós é página virada. Já demos a volta por cima no primeiro jogo contra o São Paulo, e também vencemos no Brasileiro", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.