Matonense dispensa Arinélson

A diretoria da Matonense confirmou nesta segunda-feira a dispensa do meio-campista Arinélson, que foi liberado do elenco após cometer, pela segunda vez, um ato indisciplinado considerado grave. Na primeira vez que foi afastado o treinador ainda era Estevam Soares. Logo que assumiu, o atual técnico Mauro Fernandes resolveu reintegrar o jogador, mas a oportunidade não durou duas semanas.Revelado no futebol paranaense, ele veio para o estado de São Paulo contratado pelo Santos sob a indicação de Wanderley Luxemburgo, atual treinador do Corinthians. Recentemente esta negociação foi colocada sob suspeita pelos membros da CPI do Futebol na Câmara dos Deputados.Na Vila Belmiro, Arinélson chegou a ser apontado como uma das promessas do time. Mas entrou em decadência indo depois para o Guarani, quando sofreu uma cirurgia no joelho e ficou três meses sem jogar. Passou pelo Fluminense, quase sem ser notado e agora será devolvido para o Santos, dono de seu passe. Ele deve ficar noventa dias parado, já que a Federação Paulista de Futebol está exigindo que os jogadores cumpram o período mínimo de 90 dias de contrato.Além de Arinélson, o volante Gutemberg não faz mais parte do elenco. Ele conversou com a diretoria do clube, pediu seu desligamento e foi atendido. Como não podem ser feitas mais inscrições no Paulistão, o elenco ficará com dois jogadores a menos.Quanto ao time, após a vitória sobre a Ponte Preta o clima melhorou visivelmente, já que deixou a lanterna. A segunda vitória na competição levou a Matonense para a 14ª colocação, com sete pontos. O próximo adversário é a Portuguesa de Desportos, em São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.