Sergio Castro/Estadão
Sergio Castro/Estadão

Mattos cobra postura e minimiza desfalques no Palmeiras

'Tem que reclamar do que não fizemos', afirma dirigente

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

15 de outubro de 2015 | 08h19

O diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, não poupou críticas ao time após a derrota por 1 a 0 para a Ponte Preta, quarta-feira, no Allianz Parque. Uma das maiores reclamações do técnico Marcelo Oliveira, o excesso de desfalques por lesão, foi algo que o dirigente deixou claro que não concorda que seja usado como motivo pelos resultados ruins nas últimas rodadas. Além disso, o dirigente afirmou que espera por uma nova postura a partir deste sábado, quando a equipe encara o Avaí, na Ressacada.

Após o jogo contra a Ponte, Marcelo Oliveira explicou que um dos motivos do  time estar jogando mal é pelo fato de sentir as ausências de Gabriel, Arouca e Cleiton Xavier e ter treinado com Robinho, mas o meia voltou a sentir dores musculares. Mattos discorda. 

"Não adianta falar que jogadores importantes estão fora. Isso faz parte e temos elenco para isso. Esses jogadores que jogaram já resolveram em outras situações. O Palmeiras está passando ainda esse momento de oscilação, o que era absolutamente sabido que ia acontecer durante o ano", disse o dirigente. 

Alguns jogadores e torcedores ainda reclamaram da marcação do pênalti cometido pelo zagueiro Victor Ramos. Mattos também destoou dos demais e concordou com o árbitro. “Para mim foi pênalti. Não tem de reclamar de pênalti ou arbitragem. Tem de reclamar daquilo que produzimos. Aliás, daquilo que não produzimos. O Palmeiras jogou mal e por isso perdeu”, analisou.

Em uma mistura de cobrança e desabafo, o diretor de futebol ainda avisou que espera por mudanças já neste sábado. "O que está acontecendo é que saímos um pouco do trilho e temos de voltar já no sábado", cobrou, lembrando da partida diante do Avaí. 

Para reforçar que acredita na qualidade do time, Mattos lembra que o Palmeiras foi vice-campeão paulista e que está na semifinal da Copa do Brasil e brigando pelo G-4 no Brasileiro. “O que temos de fazer é retomar aquele caminho que já mostramos que temos capacidade. O Palmeiras está disputando três campeonatos no ano. Precisamos retomar o caminho e trabalhar o emocional para que as coisas voltem à normalidade”, completou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasAlexandre Mattos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.