Maturana "esconde" o jogo da Colômbia

Nada como um pouco de mistério antes de estréia em Eliminatórias. O técnico Francisco Maturana resolveu seguir à risca o comportamento mais comum, em situações como essa, e ?escondeu? o jogo da Colômbia durante a semana. O grupo de convocados que ficaram à sua disposição, na concentração em Barranquilla, chegou a fazer treino secreto, para surpreender os campeões do mundo na noite deste domingo. A principal dúvida que Maturana fez questão de cultivar ficou em torno do esquema tático. Ele admitiu, em várias entrevistas, que poderia atuar com cinco jogadores no meio-campo. Na prática, porém, deixou quatro e colocou Aristizábal mais à frente, com Juan Pablo Angel. ?O importante é que tenhamos o controle da partida?, repetiu, nos momentos em que foi mais questionado a respeito de sua estratégia. ?Não podemos ficar à espera do Brasil, senão há o risco de sermos bombardeados com jogadas de ataque?, admitiu. ?Precisamos ser eficientes na marcação, mas rápidos quando tivermos a bola. Não podemos deixar os brasileiros pensar muito.? O treinador que comandou uma das melhores formações da Colômbia, nos anos 90, confia também na qualidade da defesa. Em sua avaliação, é a melhor da América do Sul na atualidade. Análise compartilhada pelo goleiro Córdoba. ?Enfrentaremos alguns dos melhores jogadores do mundo?, admitiu o craque, ao jornal El Tiempo. ?Mas também temos zagueiros da qualidade de Ivan Córdoba e Yepes, dois centrais excepcionais?, destacou. ?Por isso, não me sinto nem acima nem abaixo dos nossos rivais e fico orgulhoso com nossa possibilidade.? O atacante reserva Becerra segue linha de raciocínio idêntico ao do goleiro, embora seja mais ufanista. ?O Brasil não me preocupa nem um pouco?, advertiu. ?Precisamos fazer com que eles sintam que estamos em casa. As pessoas precisam voltar a acreditar em nosso time.? Confiança não falta também a Aristizábal. O atacante do Cruzeiro tem presença garantida, é um dos pontos de referência da equipe, mas encara o duelo com mais diplomacia. ?Enfrentaremos uma excelente equipe, sem dúvida?, lembrou. ?Mas no Brasil nos respeitam pelo nosso estilo.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.