Maurício cobra salários do Corinthians

Uma denúncia de salários atrasados agitou o dia do Corinthians, hoje. O goleiro Maurício, um dos jogadores considerados culpados pela perda do título da Copa do Brasil, em junho, para o Grêmio, e dispensado com mais oito companheiros, alegou, em entrevista à rádio Joven Pan, que o clube de Parque São Jorge não cumpre com seus compromissos há 4 meses. "O América-MG (equipe pela qual o atleta disputou o Brasileiro e tem contrato até julho) está em dia comigo. O Corinthians, responsável por 60% do meu salário, é que me deve." O goleiro estaria em São Paulo para se reunir com dirigentes e tentar um acerto. O vice-presidente de Futebol do Corinthians, Antônio Roque Citadini, afirmou não ter conversado com Maurício, mas, bastante irritado, deixou transparecer que a pendência existe. "O Corinthians deveria ter rescindido o contrato há seis meses e não manter vínculo com o jogador. Sempre deixei claro minha opinião, mas houve um apelo generalizado para manter o contrato. E ficava mais barato." Um dos defensores de Maurício seria o técnico Vanderlei Luxemburgo, o mesmo que dispensou o atleta. O treinador sempre deixou clara a amizade com o goleiro, com quem garantiu sair sempre para pescar. Na época, justificou a saída dizendo que Maurício estava marcado pela torcida. Citadini, porém, adiantou o procedimento que o Corinthians deve seguir, com atraso, segundo ele. "O melhor é a rescisão. O clube paga o que deve e fim de papo." Aproveitou para desmentir outra declaração de Maurício, a de que o clube também teria pendências com João Carlos e Pereira, igualmente dispensados. "O João é pago pelo Cruzeiro e o Pereira nem contrato com o clube tem." Retorno - Fábio Luciano, outro ?renegado? de Luxemburgo, renovou contrato com o Corinthians por dois anos. "Mas isso não significa que vá ficar aqui. Muitos clubes demonstraram interesse pelo jogador", disse Cláudio Guadano, empresário do zagueiro. "O passe dele pertence ao clube e vamos ver a melhor opção", afirmou Citadini.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.