Mauro Galvão: não sei fazer mágicas

Sem alarde e adotando um discurso cauteloso, Mauro Galvão foi apresentando hoje em General Severiano como o novo treinador do Botafogo. Disse que não "fará mágicas" para tirar o clube da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, mas prometeu trabalhar "forte". Ele substituirá o técnico interino Luiz Matter, que era auxiliar de Levir Culpi, demitido no início do Campeonato Brasileiro. Ex-atleta do clube e com uma carreira de títulos, Mauro Galvão não escondeu sua felicidade. "Estou orgulhoso de retonar ao clube, onde conquistei títulos e possibilitou a minha convocação para a seleção brasileira. O Botafogo representou muito na minha carreira", afirmou o treinador, referindo-se à conquista do Campeonato Carioca de 1989, que acabou com o jejum de 21 anos sem títulos do clube carioca. Zagueiro de habilidade e senso de posicionamento, atuou no Botafogo de 1988 a 1990. Adepto do profissionalismo, o novo treinador elogiou o trabalho realizado por Levir Culpi na Série B do ano passado e o elenco alvinegro. "O grupo é excelente. Vamos iniciar uma nova fase e quero principalmente uma união muito grande entre o time e a torcida", ressaltou. O presidente do Botafogo, Bebeto de Freitas, destacou a importância de Mauro Galvão para ajudá-lo a recuperar a honra do Alvinegro no ano de seu centenário. "Ele vai recuperar a grandeza do Botafogo. É uma honra tê-lo como treinador nessa fase tão difícil". O dirigente confirmou que Luiz Matter continuará no clube como auxiliar-técnico de Mauro Galvão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.