Mazembe fatura seu 5º título africano e vai ao Mundial de Clubes

Mazembe fatura seu 5º título africano e vai ao Mundial de Clubes

Equipe africana eliminou Internacional no Mundial de 2010

Estadão Conteúdo

08 Novembro 2015 | 17h05

O Mazembe conquistou neste domingo o título africano ao vencer o USM Alger por 2 a 0, em Lubumbashi, na decisão da Liga dos Campeões do continente. Esse foi o quinto título nacional obtido pelo time, que assim assegurou classificação para o Mundial de Clubes da Fifa, no Japão.

A equipe congolesa garantiu a taça com gols de Mbwana Samata, cobrando pênalti aos 30 minutos do segundo tempo, e Roger Assale, já nos acréscimos, aos 48. Antes disso, no jogo de ida da final, o time já havia vencido o jogo de ida, na Argélia, por 2 a 1.

Com o triunfo, o Mazembe se igualou ao Zamalek, do Egito, com cinco títulos nacionais. Os outros foram conquistados em 1967, 1968, 2009 e 2010. O último destes anos marcou, por sinal, a temporada em que o time africano eliminou o Internacional do Mundial de forma surpreendente na semifinal da competição.

No Mundial de Clubes, o Mazembe estreará direto nas quartas de final, no dia 13 de dezembro, em Osaka, contra o ganhador da partida entre Auckland City e o campeão japonês ainda a ser definido. O vencedor deste confronto irá medir forças com o River Plate, atual campeão da Copa Libertadores, nas semifinais.

Os outros dois times já garantidos no Mundial são o Barcelona, vencedor da Liga dos Campeões 2014/2015, e o América do México, ganhador da Liga dos Campeões da Concacaf. O time mexicano irá estrear no Mundial nas quartas de final contra o campeão da Liga dos Campeões da Ásia, cujo título está sendo disputado entre o Guangzhou Evergrande, time chinês comandado por Felipão, e o Al-Ahli, dos Emirados Árabes. No último sábado, no duelo de ida da decisão, as duas equipes empataram por a 0 a 0, em solo árabe.

Quem ganhar essa partida a ser definida e válida pelas quartas de final terá pela frente na semifinal do Mundial o poderoso Barcelona de Neymar, Suárez e Messi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.