Miguel A. Lopes / EFE
Miguel A. Lopes / EFE

Mbappé exalta técnico do PSG, que fala sobre escalação para final contra o Bayern

Thomas Tuchel garante que Gueye e Verratti poderão jogar, mas mantém dúvida sobre Keylor Navas

Redação, Estadão Conteúdo

22 de agosto de 2020 | 17h41

Um dos principais atacantes do Paris Saint-Germain ao lado do brasileiro Neymar, o francês Kylian Mbappé exaltou o técnico do time parisiense, o alemão Thomas Tuchel, antes da final da Liga dos Campeões da Europa contra o Bayern de Munique, que será disputada neste domingo no estádio da Luz, em Lisboa, capital de Portugal.

"O Tuchel é ótimo. Nos sentimos bem com ele, nos deixa tranquilo. Ele controla o vestiário e consegue manter um bom estado de espírito. Amanhã (domingo) nós vamos jogar essa final por ele", destacou o campeão da Copa do Mundo de 2018 em entrevista coletiva realizada neste sábado. A decisão acontece às 16 horas (de Brasília).

Mbappé também falou sobre a sua condição física para a final inédita para o Paris Saint-Germain. "Está melhorando, me sinto bem. Tive a sorte de ter ritmo na semifinal, era o que eu queria. Estou com sentimentos melhores, darei tudo para ajudar a equipe a vencer. 100%? Em uma final, tudo é possível", afirmou o atacante, que vem se recuperando de torção no tornozelo.

"Amanhã (domingo) é uma boa oportunidade de mostrar que somos um grande da Europa. Sempre disse que queria fazer história no meu país. Quando cheguei em 2017, passamos por várias decepções. Isso mostra que não desistimos, que eu não desisti. Seria uma grande conquista vencer esta final", disse o jogador. O Paris Saint-Germain busca se tornar o segundo francês a vencer a Liga dos Campeões. O primeiro foi o Olympique de Marselha, que superou o Milan em 1993.

Para a final deste domingo, porém, Tuchel pode ter desfalques. O goleiro costa-riquenho Keylor Navas ainda é dúvida para a partida. O comandante alemão foi questionado sobre os seus atletas e comentou sobre alguns nomes, mas não deu mais detalhes sobre a escalação da equipe diante do pentacampeão Bayern de Munique.

"Vai ser muito difícil. Sabemos que o Bayern venceu todos os seus jogos e é uma equipe muito forte. Mas sempre há espaços e soluções a serem encontradas. Agora não é hora para grandes mudanças. O Navas ainda fará um pequeno teste em treinamento e nós vamos tomar essa decisão depois", explicou.

Caso Navas não jogue, Tuchel deve escalar o espanhol Sergio Rico, que substituiu o companheiro costa-riquenho contra a Atalanta, nas quartas de final, e atuou contra o RB Leipzig, na semifinal. O técnico também falou sobre a situação dos volantes Marco Verratti, italiano, e Idrissa Gueye, senegalês: "Verratti e Gueye estão OK e podem jogar", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.