Taba Benedicto/Estadão
Taba Benedicto/Estadão

MC Livinho dá adeus ao São Caetano e agradece clube por realizar ‘sonho’ de ser jogador de futebol

Chorando, funkeiro de 26 anos anunciou saída do time do ABC nesta terça-feira após derrota da equipe na semifinal da Copa Paulista

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de novembro de 2021 | 12h47

O sonho acabou. Mas valeu a pena. Chegou ao fim a trajetória do funkeiro MC Livinho como jogador do São Caetano. O artista anunciou a despedida do time do ABC nesta terça-feira através de um vídeo publicado nas redes sociais. Chorando, o jogador agradeceu o clube por conseguir realizar o seu sonho de se tornar jogador profissional.

"Me dediquei todo esse tempo, todos esses dias, me concentrei, treinei. Sou muito grato a Deus por essa oportunidade, muito grato ao São Caetano por ter aberto essa porta para mim, realizar esse sonho. O ciclo se encerra por aqui hoje, mas quero agradecer a todos que torceram por mim", disse o Livinho. 

O fim do "conto de fadas" do cantor de 26 anos com a camisa do São Caetano coincide com a queda do time na Copa Paulista. Horas antes do fim da parceria, a equipe foi eliminada na semifinal do torneio após ser derrotada por 2 a 0 pelo São Bernardo. 

Atuando como atacante, MC Livinho deixa o São Caetano sem balançar as redes. A estreia, ocorrida no mês de setembro, pareceu promissora. Em seus primeiros minutos em campo, ele sofreu o pênalti que resultou no empate contra a Portuguesa. Na partida seguinte, porém, acabou tropeçando na bola e dando início à jogada do segundo gol na derrota por 3 a 0 para o Taubaté.

O tão sonhado gol por pouco não saiu há duas semanas, no empate por 1 a 1 diante do XV de Piracicaba, mas o funkeiro colocou para fora uma bola que recebeu próximo à pequena área, cara a cara com o goleiro adversário. 

Conhecido pelas letras ousadas, MC Livinho conciliou os palcos com os treinamentos ainda em 2018, quando passou por um período de testes no Oeste. Dois anos depois, ele foi anunciado pelo Audax, mas a agenda de shows o impediu de jogar pela equipe. Com a ausência de eventos com público por causa da pandemia, o artista assinou com o São Caetano neste ano para finalmente realizar o sonho de ser jogador de futebol profisisonal. Durou pouco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.