Lucas Uebel/Divulgação
Lucas Uebel/Divulgação

'Me chamar de burro é fácil', diz Luxemburgo a torcedores do Grêmio

Em Novo Hamburgo, gremistas insultaram o técnico e pediram a volta de Marcelo Moreno ao time

AE, Agência Estado

15 de abril de 2013 | 11h13

NOVO HAMBURGO - O técnico Vanderlei Luxemburgo não viveu uma tarde feliz como técnico do Grêmio, no último domingo, pelo Campeonato Gaúcho. O treinador acabou ouvindo gritos de "burro" por parte da torcida gremista durante o empate por 0 a 0 com o Novo Hamburgo, fora de casa, e ainda viu os torcedores pedirem o retorno do atacante Marcelo Moreno, afastado do time por mau comportamento.

Luxemburgo, porém, rebateu as críticas e cobrou uma reação da equipe na partida decisiva desta quinta-feira, contra o Huachipato, no Chile, pela Copa Libertadores. "Me chamar de burro é fácil. É só trocar o G pelo R. Luxemburgo vira Luxemburro. Agora se eu tenho que achar ruim me chamar de burro? Não. Já fui chamado tantas vezes. Isso não me preocupa", assegurou o comandante.

Em seguida, o treinador lembrou que o time gremista precisa ter fé na sua própria capacidade para voltar a vencer tanto na Libertadores quanto no Gaúcho, no qual o clube enfrentará o Veranópolis, em casa, nas quartas de final. "Os atacantes estão tentando. Agora, o elenco tem que acreditar. É a hora que precisamos ter postura. Dar a cara para bater. Como tenho feito, e como os jogadores fazem também", completou, em entrevista coletiva.

Luxemburgo ainda admitiu que escalou três volantes diante do Novo Hamburgo já projetando a utilização desta mesma formação de meio-campo diante do Huachipato, contra o qual espera triunfar nos contra-ataques, sendo que os gremistas se garantirão nas oitavas de final com um empate. "Aqui tivemos que sair mais, lá no Chile vamos buscar um gol", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.