Amanda Perobelli/Reuters
Amanda Perobelli/Reuters

Medel destaca frieza como trunfo do Chile na reta final da Copa América

Atual bicampeã, seleção derrotou a Colômbia nos pênaltis nas quartas de final

Redação, Estadão Conteúdo

30 de junho de 2019 | 08h46

O zagueiro e capitão do Chile, Gary Medel, destacou um aspecto positivo extra na vitória na disputa por pênaltis sobre a Colômbia, na sexta-feira, na Arena Corinthians, em São Paulo, que aumenta a confiança do grupo para a semifinal da Copa América contra o Peru, nesta quarta-feira, em Porto Alegre: os jogadores não se perturbaram com os gols anulados após consulta ao árbitro de vídeo (VAR).

Medel vê isso como mais uma prova de maturidade do grupo e o controle será importante na reta final do torneio em que os chilenos buscam o tricampeonato. "Lidamos superbem com o VAR e nos mantivemos concentrados durante todo o tempo", comentou.

Para o goleiro Arías, a boa campanha do Chile o ajuda a ser aceito pela torcida. Ele sofre rejeição por ter nascido na Argentina, mas, principalmente, por ter tomado o lugar do ídolo Claudio Bravo.

"Há muita conversa sobre a sombra (de Bravo), mas tento não me concentrar nisso. Recebo muitas críticas nas redes sociais. É feio porque atingem a pessoa. Minha família, que está mais próxima, é mais afetada que eu", afirmou o goleiro do Racing, da Argentina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.