Arte/Esportes
Arte/Esportes

Média de técnicos demitidos no Brasileirão é a maior dos últimos anos

Em 2013 dez técnicos caíram em nove rodadas, contra seis nos dois últimos campeonatos

MARCIO DOLZAN, O Estado de S. Paulo

31 de julho de 2013 | 07h30

SÃO PAULO - A demissão do técnico Abel Braga pelo Fluminense na segunda-feira foi a décima de um treinador no Brasileirão 2013 em apenas nove rodadas. O número demonstra que os clubes brasileiros estão menos pacientes com seus comandantes à beira do campo, já que a média de treinadores que perdem o emprego na competição cresceu em relação aos últimos anos.

No ano passado, até a nona rodada "apenas" seis treinadores haviam perdido o cargo. A sétima demissão viria na 11ª rodada, quando Joel Santana não resistiu a uma derrota para o Cruzeiro no Mineirão. O Brasileirão de 2012 só alcançaria a marca de dez técnicos demitidos na 21ª rodada da competição.

Em 2011, a décima demissão ocorreu na 14ª rodada, quando Julinho Camargo caiu no Grêmio - a equipe gaúcha já havia dispensado Renato Gaúcho, hoje de volta ao clube, na rodada sete. Naquele ano, a esta mesma altura do campeonato o Brasileirão havia tido seis mudanças de treinador. Na décima rodada, Falcão seria dispensado do Inter e se tornaria o sétimo demitido.

REINCIDENTES

Em relação aos dois campeonatos anteriores, o São Paulo é o único clube que tem mantido a escrita de mudar de treinador no primeiro quarto do Brasileirão. Em 2011, Paulo Cesar Carpegianni não resistiu a três derrotas seguidas e foi demitido após o oitavo jogo do time na competição - e isso que seu time havia vencido os cinco primeiros. Já no passado, Leão caiu na sexta rodada, depois que o tricolor paulista perdeu por 1 a 0 para a Portuguesa. O São Paulo terminou o Brasileirão de 2011 na sexta colocação, e ficou em quarto em 2012.

Este ano, Atlético-PR e Grêmio também já trocaram de comando técnico, repetindo o que haviam feito nas primeiras rodadas de 2011. Naquele ano, o time paranaense acabaria caindo para a Série B, enquanto o tricolor gaúcho encerrou o campeonato na 12.ª colocação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.