Médico afirma que Eduardo da Silva poderia ter perdido o pé

Tim Allardyce diz a rádio britânica que rapidez no atendimento foi fundamental para evitar amputação

Redação

25 de fevereiro de 2008 | 18h10

De acordo com o médico inglês Tim Allardyce, a fratura sofrida pelo atacante brasileiro naturalizado croata, Eduardo da Silva, poderia ter conseqüências mais graves do que todos esperavam. Veja também: Eduardo da Silva perdoa jogador que quebrou sua perna  Eduardo deve se recuperar completamente, diz Arsenal Croácia lamenta lesão de 'insubstituível' Eduardo da Silva "Ele poderia ter perdido o pé. Ainda mais quando o pé é deslocado daquela maneira, a circulação sanguínea fica seriamente prejudicada. Se a cirurgia não fosse imediata, a amputação seria a única opção", alertou Allardyce à Rádio BBC. Eduardo deve ficar longe dos gramados por cerca de nove meses, mas o médico afirma que o jogador pode sofrer com outros problemas. "Ainda há mais lesões ao redor da área, em locais como ligamentos, tendões e tecidos. Ele terá muito trabalho para recuperar sua mobilidade", conclui Allardyce.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.