Carlos Garcia Rawlins/Reuters
Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Médico da seleção assegura que Neymar está livre de qualquer problema físico

Rodrigo Lasmar diz que o atacante não possui qualquer problema físico para a sequência da Copa, apesar dos sustos

Leandro Silveira e Marcio Dolzan, enviados especiais/Sochi

23 Junho 2018 | 13h28

Neymar "está totalmente recuperado" da cirurgia no quinto metatarso e também não possui qualquer outro problema na região do pé direito. Foi o que assegurou nesta sexta-feira o médico da seleção brasileira, Rodrigo Lasmar, apontando que o atacante não possui qualquer problema físico para a sequência da Copa do Mundo, ainda que tenha dado alguns sustos nos últimos dias, especialmente quando abandonou um treino nos instantes iniciais por causa de incômodo no tornozelo direito, durante a preparação para o confronto com a Costa Rica.

+ Douglas Costa sente lesão na coxa e está fora do jogo contra a Sérvia

Mané nega que Senegal seja dependente do seu futebol: 'Nossa força é o time todo'

+ Imprensa critica Neymar: 'Mimado, dramático, resmungão e trapaceiro'

"Na semana passada, todos viram um lance em que ele se queixou de dor e precisou sair. Desde o primeiro momento frisamos que era situação que não tinha nenhuma relação ao problema pelo qual foi submetido a cirurgia. Teve uma pancada, treinou normalmente depois e foi para o jogo (contra a Costa Rica)", afirmou. 

A preocupação com a condição física de Neymar se dá especialmente porque no início de março ele passou por cirurgia por causa de fratura no quinto metatarso do pé direito. Recuperado, participou de dois amistosos pela seleção brasileira, contra Croácia e Áustria, tendo marcado gols em ambos. Mas só na Copa do Mundo, diante de Suíça e Costa Rica, foi atuar por 90 minutos pela primeira vez desde a operação. 

Lasmar explicou que no triunfo de sexta sobre os costarriquenhos, em São Petersburgo, Neymar relatou incômodo no tornozelo esquerdo em função de entradas duras dos adversários. "Ele colocou a mão em alguns momentos no tornozelo esquerdo em decorrência de traumas provocados pelos adversários, que fazem faltas para tentar pará-lo", disse. 

 

O excesso de faltas em Neymar - ele sofreu dez no jogo contra a Suíça - são uma preocupação recorrente da comissão técnica de Tite, que teme perder o seu mais renomado jogador por causa de uma lesão. "Com relação a faltas, pouco pode ser feito por nós para prevenir. A gente espera que haja conduta da arbitragem coibindo isso", comentou Lasmar, que liderou a cirurgia no tornozelo direito de Neymar em março. 

Diversas vezes, Tite afirmou que só esperava contar com Neymar 100%, de fato, no terceiro duelo da fase de grupos da Copa do Mundo, o confronto de quarta-feira com a Sérvia, em Moscou. E Lasmar apontou que esse cenário é possível de ser concretizado na rodada final do Grupo E, pois o atacante apresentou evolução contra a Costa Rica, na última sexta, quando inclusive marcou um gol no triunfo por 2 a 0, em comparação ao compromisso com a Suíça. 

"Neymar está totalmente recuperado, e em uma crescente com relação a ritmo de jogo e confiança. Ele se sente um pouco melhor a cada jogo. Ontem (sexta-feira), houve um aumento de cerca de 25% de jogadas de alta intensidade, com piques acima de 25km/h", explicou o médico da seleção brasileira.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.