Rafael Ribeiro|CBF
Rafael Ribeiro|CBF

Lesões podem tirar Rafinha e Ederson até dos Jogos do Rio

Médico da seleção teme que dupla seja desfalque na Olimpíada

Almir Leite e Gonçalo Junior, enviados especiais a Los Angeles, O Estado de S. Paulo

31 de maio de 2016 | 21h17

Além de cortado da seleção brasileira que vai disputar a Copa América Centenário, o meia Rafinha Alcântara corre risco de ficar da Olimpíada do Rio, em agosto. A revelação foi feita nesta terça-feira pelo médico Rodrigo Lasmar. Seu aproveitamento nos Jogos vai depender da recuperação, que será feita no clube do jogador, o Barcelona. O goleiro Ederson, do Benfica, vive a mesma situação.

O médico relembrou que Rafinha já se apresentou à seleção acusando dores e que mesmo com o tratamento realizado durante a semana não conseguiu evoluir. "Nós fizemos o trabalho previsto, regenerativo e depois uma ressonância que mostrou uma pequena lesão. Optamos por manter o atleta em tratamento, mas não teve melhora importante para o primeiro jogo (neste sábado contra o Equador) e por isso optou-se pela desconvocação", disse Lasmar.

Rafinha, agora, vai continuar se recuperando no Barcelona e a evolução da moléstia vai definir a sua participação na Olimpíada. "Já entramos em contato com o Barcelona para que possa seguir o tratamento e vai depender da evolução para que possa ser convocado".

Já o goleiro Ederson tem uma inflamação no púbis há algum tempo e na semana passada as dores se intensificaram, de acordo com Rodrigo Lasmar. "Da mesma maneira, ele foi desconvocado e enviamos o relatório para o Benfica, para que possa seguir tratamento".

O médico da seleção afirmou que é normal jogadores se queixaram de desconforto musculares em fim de temporada e que tanto Rafinha como Douglas Costa, que também foi cortado, já se apresentaram à seleção nessas condições. "Eles sentiram a dor depois do último jogo por seus times. E já tinham voo para se juntar à seleção. Isso é normal e por isso precisamos esperar 48, 72 horas para ver se a dor passa. Fazemos tratamento, mas não houve evolução".

Após o jogo do último domingo contra o Panamá, em Denver, o lateral-direito Fabinho e o meia Kaká também apresentaram desconforto muscular e, por isso, não treinaram em campo nesta terça. Fizeram apenas fisioterapia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.