Denis Balibouse/Reuters
Denis Balibouse/Reuters

Médico da Uefa adota discurso oposto ao da Fifa e cogita volta da temporada

Tim Meyer acredita que, apesar dos campeonatos holandês e francês já terem sido dados como encerrados, é possível que outras ligas voltem a ser realizadas

Simon Evans, Reuters

30 de abril de 2020 | 08h43

A principal autoridade médica da Uefa afirmou que é "definitivamente possível" planejar o reinício das ligas europeias de futebol, apesar de holandeses e franceses terem encerrado suas temporadas e de o ministro de Esportes da Itália elevar a perspectiva de um destino semelhante para a Série A. O comentário de Tim Meyer, da Uefa, contrasta com o do presidente do comitê médico da Fifa, Michel D'Hooghe, que disse na terça-feira que o futebol não deve ser disputado até pelo menos setembro para limitar a propagação do novo coronavírus.

Meyer, presidente do Comitê Médico do órgão de administração do futebol europeu, disse nesta quinta que, desde que sejam tomadas as medidas corretas de proteção, o esporte pode planejar a retomada da temporada atual. "Ao discutir qualquer retorno ao futebol competitivo, a saúde dos jogadores, de todos os envolvidos nos jogos e do público em geral é de suma importância", afirmou o alemão.

"Todas as organizações de futebol que planejam reiniciar suas competições produzirão protocolos abrangentes que ditarão as condições sanitárias e operacionais, garantindo que a saúde dos envolvidos seja protegida e que a integridade das políticas públicas seja preservada. Sob essas condições e em pleno respeito à legislação local, é definitivamente possível planejar o reinício das competições suspensas durante a temporada 2019/20", acrescentou Meyer.

A liga holandesa cancelou a temporada e, terça-feira, o primeiro-ministro francês, Édouard Philippe, comentou que o futebol profissional não poderá retornar antes de setembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.