Médico diz que Cabañas pode ter 'esquecido' ataque

O secretário de Saúde da Cidade do México disse nesta terça-feira que a existe a possibilidade de Salvador Cabañas jamais recordar o ataque que sofreu e, portanto, não poder dar detalhes às autoridades mexicanas que lhe questionarem sobre a agressão.

AE-AP, Agencia Estado

23 de março de 2010 | 15h31

Armando Ahued disse à MVS Radio que diferentes médicos da Cidade do México visitaram Cabañas em várias ocasiões e determinaram que o jogador não estava apto para dar um depoimento sobre ataque que sofreu no dia 25 de janeiro, que quase lhe tirou a vida e o mantém afastado do futebol.

Cabañas foi transferido recentemente para uma clínica em Buenos Aires para seguir com o processo de recuperação. "Quando se pode recuperar? Não sabemos. O tempo de recuperação é diferente", disse Ahued, sobre o atacante do América do México. "O dano que sofreu pela bala pode deixar uma sequela total e definitiva. Pode ser que o senhor Cabañas não volte a recordar o momento que viveu", completou.

Cabãnas, que tem uma bala alojada na cabeça, tem mostrado sinais de recuperação e há pouco mais de uma semana inclusive deu uma entrevista ao canal de TV Televisa. Na reportagem, além de responder algumas perguntas, ele jogou tênis de mesa e disse que está preparado para seguir sua carreira profissional.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCabañasmemória

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.