Bruno Cantini / Divulgação
Bruno Cantini / Divulgação

Médico do Atlético-MG prevê retorno de Gustavo Blanco em fevereiro

Volante não joga desde o dia 13 de junho de 2018, tendo passado por duas cirurgias no joelho

Redação, Estadão Conteúdo

16 de dezembro de 2019 | 13h08

A volta de Gustavo Blanco aos gramados deverá ocorrer em fevereiro de 2020. É com essa previsão que trabalha o Atlético Mineiro, através do seu diretor médico, Rodrigo Lasmar. Ele explicou que o volante vem se recuperando bem da lesão no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo e tem realizado tratamento durante as férias.

Blanco se contundiu durante um treino do Atlético-MG, tendo passado por cirurgia em 18 de fevereiro. Foi a segunda operação no joelho do volante, que retomava a rotina de treinamentos naquele momento, tentando fazer a sua volta aos jogos - ele não atua desde 13 de junho de 2018, quando vivia a melhor fase da sua carreira.

"Ele está em uma reta final, se recuperando muito bem. Apesar desse período todo de férias, ele continua com um acompanhamento individualizado. Todos saíram de férias e ele continuou fazendo um trabalho específico de fortalecimento, sob os cuidados da fisioterapia. Ele vai sair por alguns dias, mas vai continuar mantendo uma prescrição de exercícios para continuar fazendo. Nossa expectativa é que no início do ano que vem, no começo da temporada, ele inicie a fase final de trabalhos, ainda na fisioterapia, mas já uma transição para a preparação física. A expectativa é que, já no início de fevereiro, ele comece a estar à disposição para treinar normalmente com o grupo", relatou Lasmar ao site oficial do Atlético-MG.

Além de Blanco, outro jogador que está em tratamento, mesmo nas férias, é Otero. O meia-atacante venezuelano sofreu entorse no tornozelo esquerdo na rodada final do Campeonato Brasileiro, na derrota por 2 a 1 para o Internacional. Lasmar explicou que o jogador foi liberado para viajar, mas também seguirá realizando trabalhos de recuperação nos próximos dias, sob a expectativa de ser liberado para treinos físicos de transição durante a pré-temporada.

"O Otero teve uma entorse de tornozelo, uma situação bastante dolorosa em um primeiro momento. Ele voltou para Belo Horizonte, fizemos todas as avaliações, exames de imagem, detectamos e confirmamos um diagnóstico. A partir disso, ele foi orientado a iniciar o tratamento, inicialmente com uma proteção, uma bota para imobilização da articulação, e já iniciamos a fisioterapia dentro de alguns dias. Como o jogador necessitava dessa fase inicial de um trabalho mais de repouso, não tinha um trabalho específico para ser feito agora, liberamos para que ele saísse de férias, mas ele tem um fisioterapeuta que vai ficar nesse período com ele, para que ele possa se recuperar da melhor forma possível e, no início do ano que vem, tenha condições de já iniciar um trabalho de transição na parte física", observou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.