Médico prevê retorno de Molina

A carreira de Jose Molina não chegou ao fim, embora sofra de câncer nos testículos. A possibilidade de que o goleiro, de 32 anos, volte a jogar foi levantada nesta quarta-feira por Cesar Cobian, um dos médicos do Deportivo La Coruña. O especialista admite que o tratamento mínimo será de quatro meses ? e, se houver evolução favorável, recomendará ao atleta que retome as atividades normais. O prognóstico de Cobian mudou o ânimo no time. Os companheiros de Molina ficaram abatidos com o diagnóstico que apontou tumor, depois de exames de rotina na semana passada. O jogador imediatamente depois de receber o resultado anunciou que voltava para Valência, sua cidade natal, e abandonava o futebol, no mínimo até ter a doença sob controle. O afastamento será imprescindível, mas pode não ser definitivo. ?Ele precisará de quatro meses de tratamento intenso e à base de quimioterapia?, confirmou o doutor Cobian. ?Depois, faremos novos controles e há boa perspectiva de que venha a receber alta e prosseguir com outro tipo de terapia.? Molina havia se submetido a operação nos testículos, um ano atrás, e imaginava que o problema estava superado. No entanto, recebeu choque dias atrás, depois dos exames habituais que lhe foram recomendados por seus médicos. Desde o primeiro momento, recebeu apoio dos colegas do La Coruña. A esperança de Molina cresce com a lembrança de que houve casos semelhantes com esportistas que voltaram à atividade. Como os jogadores Penev (Bulgária) e Stubbs (Escócia) e o ciclista norte-americano Lance Armstrong.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.