<br>

Medo de ebola faz jogador abandonar seleção de Guiné

Lass Bangoura alegou que receio de seus companheiros do Rayo Vallecano o fizeram mudar de ideia e espera que população entenda

O Estado de S. Paulo

09 de outubro de 2014 | 12h27

Terceiro país que registrou mais casos de ebola no mundo, Guiné agora vê também a seleção de futebol do seu país se prejudicar pela epidemia, que já causou 768 mortes em 1.298 casos já descobertos. Principal jogador da equipe, o atacante Lass Bangoura desistiu de atuar contra Gana pelas Eliminatórias da Copa Africana de Nações de 2015, após receber mensagens preocupadas de seus companheiros do Rayo Vallecano.

"A seleção havia me convocado para jogar contra Gana. Viajei para o Marrocos, mas quando estava lá, me falaram que meus companheiros estavam preocupados por causa da ebola e logo depois falei com meu representante. Ao acabar, conversei com o meu treinador e disse que havia um problema no clube porque os meus companheiros estavam preocupados. Conversei com o técnico e perguntei se ele podia me liberar, já que eu não quero ter nenhum problema com o clube, que me paga", afirmou o jogador ao site oficial do clube da primeira divisão espanhola nesta quinta-feira.

Para se resolver com os seus compatriotas, o atacante pretende falar publicamente para a população guineana. "Acabei de falar com a minha mãe e as pessoas estão falando disso lá. É a primeira vez que eu abandono a seleção e me preocupa que possa haver algum louco que possa fazer mal à minha família. Hoje à tarde irão me chamar na rádio do meu país para dizer que não tenho nenhum problema e para que me desculpem".

Na terceira colocação do Grupo F das Eliminatórias, Guiné possui 3 pontos e fará duas partidas decisivas contra a líder Gana. Triste pela situação, Lass pretende conversar também com seus companheiros de seleção. "Estou triste por não poder jogar. Vou falar com meus companheiros de seleção e ver o que eles irão me dizer. Somos amigos e não irá haver problemas, porque quando formos conversar, eles irão me entender".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.