John Minchillo/ AP
John Minchillo/ AP

Medvedev exalta Djokovic após triunfo no US Open: 'Você é o maior da história'

Tenista russo não mede elogios ao rival deste domingo e revela idolatria

Redação, Estadão Conteúdo

12 de setembro de 2021 | 22h22

Após derrubar Novak Djokovic na final do US Open, o russo Daniil Medvedev mostrou respeito ao sérvio, na cerimônia de premiação, e até "pediu desculpas" ao número 1 do mundo pela vitória por 3 sets a 0, neste domingo, em Nova York. O mais novo campeão de Grand Slam disse ainda que considera Djokovic o "maior da história".

"Acho que é a primeira vez que eu peço desculpas em um discurso, aos fãs e ao Novak, porque todos nós sabemos o que você estava em jogo nesta noite. Eu nunca disse isso para ninguém, mas vou dizer agora, para mim você é o maior jogador da história do tênis", disse o russo, diante das arquibancadas lotadas do Arthur Ashe Stadium, a quadra central do US Open.

Djokovic buscava o título para alcançar duas marcas poderosas na história do tênis: o recorde de troféus de Slam e o chamado "calendar-year" do Grand Slam, feito obtido quando o tenista ganha os quatro maiores torneios do circuito numa mesma temporada. Apenas o australiano Rod Laver alcançou essa marca na era aberta (e profissional) do tênis, em 1969.

Medvedev, por sua vez, conquistou um Slam pela primeira vez em sua carreira, após dois vice-campeonatos. Na comemoração, lembrou que neste domingo também celebra aniversário de casamento. Sua esposa Daria estava nas tribunas da quadra central.

"Quero fechar o meu discurso com doçura. Hoje é o meu terceiro aniversário de casamento com minha esposa. Durante o torneio, eu não conseguia pensar em um presente porque eu só queria chegar à final. E quando eu cheguei à semi eu pensei, 'se eu perder, tenho que encontrar um presente rápido'. Mas aí eu ganhei e pensei: 'se eu perder a final, não vou ter tempo de comprar o presente, tenho que ganhar o jogo'. Eu te amo, Dasha", declarou.

Djokovic, por sua vez, agradeceu pelo apoio maciço da torcida na final, no segundo e terceiro sets. "Gostaria de dizer que, mesmo que não tenha vencido o jogo, meu coração está cheio de alegria e sou o homem mais feliz do mundo porque vocês me fizeram me sentir especial dentro de quadra. Nunca me senti assim em Nova York. Vocês me emocionaram", comentou o sérvio, que exaltou Medvedev. "Parabéns, Daniil, partida incrível! Se tem alguém que merece um título de Grand Slam agora é você."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.