Antonio Calanni / AP
Antonio Calanni / AP

Meia da Dinarmarca admite que estilo de jogo da seleção prejudica Eriksen

Thomas Delaney diz que equipe não está satisfeita com performance das primeiras partidas

Estadão Conteúdo

29 Junho 2018 | 13h50

Grande astro da seleção da Dinamarca, o meia Christian Eriksen não tem tido atuações brilhantes na Copa do Mundo da Rússia. Mas a culpa não é somente dele. O meia Thomas Delaney, seu companheiro de time nacional, explicou que a maneira como a equipe vem jogando atrapalha o jogador, autor de um gol no torneio.

+ Atacante da Dinamarca diz que é melhor jogar contra Croácia do que encarar Messi

+ Para técnico da Dinamarca, rival Croácia pode ter jogado 'melhor futebol da Copa'

+ Técnico da Croácia nega favoritismo contra Dinamarca, mas já mira Espanha

Delaney disse que o estilo de jogo mais pragmático e calculista dos dinamarqueses, especialmente contra a França, na última partida da fase de grupos do Mundial, impediu que o astro do Tottenham tivesse espaço para mostrar suas virtudes, que são os arremates precisos e as assistências para gol.

"Se colocar Eriksen no time de Barcelona, ele também iria brilhar lá. Para que Eriksen possa brilhar, ele precisava que jogássemos de uma determinada maneira contra a França, mas já havíamos decidido que iríamos jogar um futebol mais calculista, o que impediu que ele tivesse espaço para mostrar suas qualidades", avaliou.

O meio-campista brilhou intensamente na última temporada do Campeonato Inglês com gols e assistências pelo Tottenham. Ele também costuma render o esperado na seleção de seu país. Nas Eliminatórias Europeias, por exemplo, foi o terceiro jogador a balançar as redes por mais vezes. Fez 11 gols e só ficou atrás de Cristiano Ronaldo e Lewandowski.

 

Eriksen busca, assim, mais protagonismo na Copa. Não só ele, como toda a equipe escandinava. Delaney, que foi contratado pelo Borussia Dortmund, da Alemanha, dias antes do início do Mundial, reconheceu que, apesar de não ter perdido nenhum jogo na Rússia, a equipe precisa melhorar. "Não estamos satisfeitos com nossa performance em campo nas primeiras partidas e Eriksen talvez tenha sofrido um pouco com isso", disse.

Se não tem jogado o que se espera dela, Eriksen, ao menos, tem se esforçado. Ele é o jogador que mais correu nesta Copa até agora, com 36 quilômetros percorridos nos três primeiros jogos da competição.

Em busca de melhora, os dinamarqueses têm a também invicta Croácia pela frente nas oitavas de final. A partida contra os croatas, uma das três seleções que venceu seus três jogos na primeira fase do torneio, será neste domingo, às 15 horas (de Brasília), em Nijni Novgorod.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.