Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Divulgação/Bournemouth
Divulgação/Bournemouth

Meia do Bournemouth é acusado de morder rival durante jogo contra o Sheffield

Associação de Futebol da Inglaterra acusa Jefferson Lerma de 'conduta violenta' em partida válida pela Championship

Redação, Estadao Conteudo

22 de dezembro de 2020 | 14h39

O meia Jefferson Lerma, do Bournemouth, está sendo acusado pela Associação de Futebol da Inglaterra (FA, da sigla inglesa) de "conduta violenta" por seu ato de morder um adversário na partida entre o seu time e o Sheffield Wednesday, no dia 3 de novembro. O caso discorre há sete semanas e o colombiano irá recorrer da decisão e solicitar uma audiência para se defender.

O ato teria ocorrido durante a partida válida pela Championship, a segunda divisão do futebol inglês. Em comunicado divulgado nesta terça-feira, a FA disse que "foi alegado que o meia cometeu um ato de conduta violenta ao morder um jogador do Sheffield Wednesday durante o minuto 83 em jogo da EFL Championship na terça-feira, 3 de novembro de 2020".

O nome do jogador do Sheffield Wednesday não foi divulgado. O ato violento de Lerma teria contribuído para que a diferença no placar entre as equipes tenha sido a mínima. Na ocasião, o Bournemouth perdeu por 1 a 0.


O caso de Lerma está sendo incluído na regra E3, que diz que os jogadores devem sempre procurar agir para o melhor desempenho da partida, sem condutas impróprias que levem a descrédito ou atos ou combinações de atos que culminem em atitudes violentas, jogo sujo, faltas perigosas, ameaças, abusos e comportamentos indecentes ou insultuosos.


O Bournemouth também se pronunciou sobre o caso e saiu em defesa de seu atleta. "Jefferson nega veementemente a alegação feita contra ele e cooperou totalmente com as investigações iniciais da FA sobre o alegado incidente. Ele solicitará uma audiência sobre a acusação."


"O AFC Bournemouth apoia totalmente o Jefferson e continuará a fazê-lo durante todo o processo. O clube não fará mais comentários neste momento", finalizou o comunicado do clube.


HISTÓRICO - Em 2013, o uruguaio Luis Suárez, quando defendia o Liverpool, foi punido com 10 jogos depois de morder o defensor Branislav Ivanovic, que jogava no Chelsea. Na ocasião, o atacante aceitou a decisão da FA por conduta violenta. No entanto, tanto Suárez como o próprio Liverpool argumentaram na época de que a pena poderia ter sido um pouco menor.


Em fevereiro, Kieran O'Hara foi acusado de morder um adversário quando estava emprestado ao Burton Albion, junto ao Manchester United. Sua sentença foi de seis jogos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.