Esteban Biba/EFE
Esteban Biba/EFE

Meia do Panamá pede 'atenção máxima' de sua seleção na estreia contra a Bélgica

Armando Cooper quer seleção panamenha ligada contra forte adversário

Estadão Conteúdo

13 Junho 2018 | 20h30

Em sua primeira participação em uma edição de Copa do Mundo, o Panamá tem um páreo duro em sua estreia na Rússia: encara a Bélgica, tida como uma das seleções mais talentosas do torneio, na próxima terça-feira, às 12 horas (de Brasília), em Sochi.

+ Meia do Panamá sofre lesão muscular e preocupa para estreia contra a Bélgica

+ Após pancada no joelho, Rashford desfalca primeiro treino da Inglaterra na Rússia

Segundo o meia Armando Cooper, a ideia do Panamá para segurar o forte ataque belga, que tem Eden Hazard e Romelu Lukaku, municiados por Kevin De Bruyne, é ter o máximo de atenção possível e diminuir os espaços do adversário.

"Diante da Bélgica temos que ter o máximo de atenção possível, sermos seguros, cobrir os espaços que possam haver e tratar de recuperar a bola o mais rápido que podemos", disse o meia, que atuou no Universidad de Chile e foi rival de Cruzeiro e Vasco na fase de grupos da Copa Libertadores neste ano.

 

Além da Bélgica, o Panamá, integrante do Grupo H, tem Inglaterra e Tunísia como adversários na primeira fase do torneio. É o grande azarão do grupo e conta com os gols de Blas Pérez, craque da equipe, para tentar surpreender.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.