Meia italiano admite envolvimento em apostas ilegais

Um novo escândalo envolvendo apostas ilegais e manipulação de resultados no futebol italiano se ampliou nesta terça-feira com o depoimento do meio-campista Cristiano Doni admitindo sua participação no caso.

REUTERS

27 de dezembro de 2011 | 17h41

Também há relatos de que o zagueiro Carlo Gervasoni teria dito a promotores que a manipulação de resultados incluía mais partidas do que se imaginava, inclusive na série A do Campeonato Italiano.

Em agosto, o Atalanta, recém-promovido à série A, perdeu seis pontos, e Doni - ex-capitão do time e jogador da seleção italiana - foi suspenso por três anos e meio, por causa de uma investigação sobre apostas clandestinas em jogos da Série B. Doni, no entanto, até agora não havia admitido envolvimento.

Na terça-feira, a agência de notícias Ansa publicou o teor do depoimento de Doni a promotores, em que ele dizia que se envolveu com as apostas ilegais "apenas por causa da paixão que me vinculava ao meu time, e a esperança de ajudá-lo a alcançar o objetivo dessa temporada (promoção à Série A)".

O Atalanta, que ocupa uma boa 11a colocação no Campeonato Italiano, apesar da perda dos pontos, divulgou nota na semana passada expressando "surpresa e grande amargura" pelos rumores do envolvimento de Doni com as apostas ilegais, que levaram à detenção do jogador neste mês.

Outras 16 pessoas foram presas, e a polícia disse ter provas de vinculação dos suspeitos com quadrilhas de Cingapura e do Leste Europeu.

Em 2006, outro escândalo de manipulação de resultados fez com que a Juventus perdesse dois títulos nacionais e fosse rebaixada à Série B.

Tudo o que sabemos sobre:
FUTDONIAPOSTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.