Patrícia de Melo Moreira/AFP Photo
Patrícia de Melo Moreira/AFP Photo

Meia português vê Espanha como favorita ao título, mas projeta vitória na sexta

Manuel Fernandes reforça que a meta da seleção de Portugal é terminar a fase de grupos na primeira colocação

Estadão Conteúdo

11 Junho 2018 | 07h10

O meia português Manuel Fernandes admitiu nesta segunda-feira que a seleção da Espanha é uma das favoritas ao título da Copa do Mundo da Rússia. Mesmo assim, ele cobrou uma vitória da equipe de Portugal sobre os rivais ibéricos no duelo desta sexta, pelo Grupo B do Mundial.

+ Com dores, Piqué dá susto e deixa treino da seleção espanhola mais cedo

+ Conheça todos os detalhes da taça da Copa, a mais cobiçada do mundo

+ 'Elefante branco' em Sochi é desafio para autoridades russas após a Copa

"Se formos para a nossa estreia pensando em jogar para empatar, coisa que Portugal não faz, a derrota será mais provável", pregou o meio-campista. "É um jogo muito importante e podemos sair muito reforçados frente a uma equipa candidata a ganhar o Mundial e também o grupo."

Apesar do favoritismo da Espanha, Fernandes reforçou que a meta portuguesa é terminar a fase de grupos na primeira colocação de sua chave. "O nosso objetivo será vencer todos os jogos do grupo e, a partir daí, veremos o que fazer mais lá para a frente", projetou o jogador do Lokomotiv Moscou.

Atuando no futebol russo há quatro anos, o meia espera carregar o apoio da torcida para a seleção portuguesa. "Esperamos contar com o apoio do povo russo", declarou o atleta, que até falou russo na entrevista coletiva concedida nesta segunda, na cidade de Kratovo, onde está baseada a seleção portuguesa.

 

Nesta segunda, o time português, liderado por Cristiano Ronaldo, realizou seu segundo treino em solo russo, no Centro de Treinamento do clube Saturn, em Kratovo, nos arredores de Moscou. A maior parte da atividade foi fechada para a imprensa. O técnico Fernando Santos liberou somente 15 minutos, em que não revelou informações sobre a escalação da equipe para a estreia.]

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.