Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Meia Valdivia se dedica em treino para encarar o Corinthians no clássico

Palmeirense mira marcar primeiro gol no rival desde que voltou ao clube, em 2010

Fábio Hecico, Agência Estado

13 de fevereiro de 2014 | 20h17

SÃO PAULO - Valdivia deve uma grande apresentação diante do Corinthians. Desde a sua volta ao Palmeiras, em julho de 2010, foram nove dérbis - com cinco derrotas, três empates e uma única vitória de sua equipe. O chileno não esteve em três destes clássicos, foi expulso em um, saiu machucado em outro e passou despercebido nos demais, não anotando um gol sequer. Motivado, ele espera "desencantar" neste domingo, no Pacaembu.

A prova de que Valdivia quer decolar diante do Corinthians - já se destacou no primeiro clássico do ano, diante do São Paulo - vem de seu desempenho nos treinos. Mais precisamente no trabalho desta quinta-feira. Depois de fazer aquecimento na academia, longe dos demais companheiros, o chileno foi para campo em velocidade surpreendente. Com a moral que ganhou no grupo, já chegou dando orientações.

O técnico Gilson Kleina optou por um treino tático com campo reduzido e trabalho de dois toques. Nele, Valdivia mostrou o motivo pelo qual é apontado o líder do grupo. Enquanto muitos se deliciavam com a atividade, por vezes sorrindo e se divertindo, o chileno mostrava concentração e seriedade.

O astro do time combateu, deu assistências e mostrou estar com a pontaria afiada ao marcar de pé esquerdo, direito e até de cabeça. Chegou até a dar bronca no auxiliar Juninho, que anulou um gol seu anotando impedimento. "Ele não estava na linha da bola", bronqueou com Gilson Kleina, já em tom de brincadeira.

Por vezes deu para ouvir um "boa Valdivia", ora de Gilson Kleina, ora de um companheiro, após boa jogada do camisa 10. Ele ainda acertou duas finalizações por cobertura no travessão. E saia indignado quando sua finalização não terminava no fundo da rede. "Não acredito", lamentou uma vez, levando as mãos ao rosto.

Com os companheiros, além dos passes precisos, o chileno ainda deu incentivo e mostrou como se comportar após a marcação de um gol. O lateral-direito Wendel recebeu a lição de como se comportar após ir às redes. "Wendel, faz assim (imitou um coração), bate no braço (mostrando garra) e beija o escudo", ensinou. O lateral apenas sorriu.

Valdivia ainda bateu palmas para lances de Alan Kardec e Wesley e deu força aos jovens do grupo "Boa Fábio", disse após uma bela defesa do terceiro goleiro, e também deu os parabéns para Vinícius após um gol. Saiu do treino extenuado, mas deixando os palmeirenses esperançosos de uma grande apresentação contra o arquirrival Corinthians.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasValdivia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.