Meia Willian diz que projeto o fez escolher Anzhi

O meia Willian era cobiçado pelo Chelsea, mas surpreendeu a todos ao ser anunciado como novo reforço do Anzhi Makhachkala no início do ano. Em entrevista ao site da Fifa publicada nesta sexta-feira, o brasileiro disse não se incomodar com o fato de atuar em um centro menor do futebol europeu e explicou que se sentiu atraído pelo projeto do clube russo para se transformar em um dos grandes do continente.

AE, Agência Estado

22 de fevereiro de 2013 | 14h42

"O clube está crescendo e tem um grande futuro. Eles estão contratando jogadores, construindo um grande elenco e competindo com os times mais ricos da Europa, enquanto também brigam pelo título no Campeonato Russo. Temos um elenco forte e bem treinado", declarou.

De fato, o Anzhi é o segundo colocado no Campeonato Russo, apenas dois pontos atrás do líder CSKA Moscou, e está nas oitavas de final da Liga Europa, após eliminar o Hannover na última quinta-feira. O clube vem crescendo desde que foi comprado em 2011 por Suleiman Kerimov, que contratou, entre outros, o atacante camaronês Samuel Eto''o.

Willian fez questão de elogiar o elenco do Anzhi e disse ter sido muito bem recebido. "Eles até fizeram piadas comigo. No meu primeiro almoço eles me fizeram ficar de pé na cadeira e me apresentar, mas mal me deixaram falar. Os jogadores sabem se divertir, dá pra ver isso no treino. Todos se ajudam aqui."

Nem mesmo o difícil idioma e o intenso frio da Rússia tem incomodado o meia, que já estava acostumado com essas questões no Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, onde atuou de 2007 até o início de 2013. "O frio é o mesmo e a língua também. E Moscou ainda é uma opção muito mais atrativa para qualquer um", opinou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolAnzhiWillian

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.