Divulgação/Al Nassr FC
Divulgação/Al Nassr FC

Meio-campista Giuliano anuncia saída do Al Nassr e fica livre no mercado

Jogador conseguiu a liberação do time árabe após ir à Fifa por salários atrasados e pode voltar ao futebol brasileiro

Ricardo Magatti, especial para O Estado, O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2020 | 13h08

O meio-campista Giuliano, ex-Grêmio e Internacional e com passagens pela seleção brasileira, anunciou na manhã desta terça-feira que está deixando o Al Nassr, da Arábia Saudita, após duas temporadas. O jogador revelou a notícia por meio de suas redes sociais.  Ele foi à Fifa para receber salários atrasados do time árabe. O prazo para o clube acertar as pendências financeiras venceu ontem e, com isso, o atleta conseguiu rescindir o vínculo, que tinha validade até junho de 2021.

"Gostaria de agradecer a todos os torcedores do Al-Nassr pelos dois anos de muitas emoções que tivemos juntos. Vencemos a Liga e a Supertaça. Isso foi incrível! Por motivos sobre os quais não quero falar agora, estou deixando Al-Nassr hoje", escreveu Giuliano em seu perfil no Twitter.

"O Al-Nassr faz parte da minha carreira e agradeço a oportunidade de fazer parte da história do clube. Gostaria de agradecer aos meus companheiros por tudo e desejo tudo de melhor a eles", completou o jogador. Em duas temporadas na Arábia Saudita, ele disputou 76 partidas e anotou 30 gols. 

Giuliano está livre no mercado e não tem destino certo. O Estadão apurou que ele ainda não conversou com nenhum clube. No momento, o jogador está em Dubai com a família e seu empresário e advogado, Felipe Nagel. A tendência é de que ouça propostas nos próximos dias para definir onde irá jogar.

Seu nome constantemente é especulado no Grêmio, último clube que defendeu no futebol brasileiro, entre 2014 e 2016. Além do tricolor gaúcho, no Brasil, o meio-campista atuou no Paraná, onde foi revelado, e no Internacional, entre 2009 e 2010. Fora do País, além do Al-Nassr, o jogador passou por Dnipro, da Ucrânia, Zenit, da Rússia, e Fenerbahçe, da Turquia.

O meio-campista também esteve no radar de Tite para a Copa do Mundo da Rússia, em 2018, chegou a ser convocado para jogos das Eliminatórias e ficou na lista de suplentes da seleção brasileira para o Mundial. Na ocasião, ele chegou a declarar que ficou chateado por não ter ido para a Copa.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.