Marco Bertorello/AFP
Marco Bertorello/AFP

Melhor do mundo, Messi se diz ansioso por Copa América em casa e defende Scaloni

Camisa 10 declarou que a manutenção do técnico foi uma decisão acertada e dará a tranquilidade necessária no trabalho da seleção argentina

Redação, Estadão Conteúdo

25 de setembro de 2019 | 09h52

Após uma temporada na qual faturou o título do Campeonato Espanhol e foi eleito o melhor do mundo pela Fifa, o argentino Lionel Messi já vislumbra conquistas na próxima, já em andamento. Pelo Barcelona, o craque lutará principalmente pela Liga dos Campeões da Europa, que o clube não ganha desde 2015, mas seus pensamentos passam também pela seleção, que no ano que vem será uma das sedes da Copa América - a outra será a Colômbia.

Messi revelou que não vê a hora de poder defender a Argentina em seu país. "Faz quatro anos que vencemos a Liga dos Campeões e queremos realmente vencê-la novamente. Sabemos, porém, que se não fizermos o trabalho no dia a dia não conseguiremos. E quanto à Copa América, estou realmente ansioso por ter a oportunidade de disputá-la mais uma vez. Estou muito empolgado com a Copa América", disse o argentino, em entrevista ao site oficial da Fifa.

Neste ano, no Brasil, a Argentina começou sofrendo, mas se superou e acabou deixando uma boa lembrança no torneio - ficou na terceira colocação. Graças a isso, o técnico Lionel Scaloni confirmou a sua continuidade no cargo e foi defendido mais uma vez por Messi.

"Acredito que foi um acerto que ele continue e que possa dar a tranquilidade que é necessária para trabalhar na seleção", disse o jogador do Barcelona. "É um treinador que tem as ideias claras, que sabe ver o futebol, e sobretudo que o transmite muito bem. É fácil entendê-lo, é efetivo e controla muito bem os grupos".

O que Messi não sabe é se será treinador depois de parar de jogar profissionalmente. "Eu sempre disse que não, mas nunca se sabe. Eu olho para eles (técnicos) e começo a pensar que gostaria de trabalhar com jovens, treiná-los e comandá-los, mas agora honestamente eu não vejo isso acontecendo. Pode acontecer ao longo dos próximos anos, no entanto. Eu não sei", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.