Melhor em campo, Schweinsteiger dedica gols a Kahn

Schweinsteiger fez seus dois primeiros gols na Copa do Mundo. Poderiam ser três se o árbitro japonês Toru Kamikawa não tivesse dado um deles para o português Petit. Mas, aos 21 anos, o jogador do Bayern de Munique, mostrou equilíbrio, ao receber o prêmio de melhor em campo na disputa do terceiro lugar contra Portugal. ?Dedico os gols ao Kahn. Fico muito feliz por ele, mesmo no último jogo teve a oportunidade de mostrar seu valor?, disse o jogador, que destacou uma defesa em chute de Cristiano Ronaldo, na segunda etapa. ?O Schweinsteiger viveu um conto de fadas?, disse o técnico Klinsmann. ?Todos esperavam que jogadores experientes pudessem definir a partida por ser um momento especial, mas coube a ele, um garoto, fazer dois bonitos gols. Tenho certeza de que será inesquecível e muito importante este momento.? Schweinsteiger mostrou timidez quando um jornalista alemão perguntou se estava pronto para substituir Michael Ballack - que foi para o Chelsea, da Inglaterra - na liderança do Bayern de Munique. ?Puxa, isso é um pouco demais?, afirmou, sorrindo. ?Tenho contrato com o Bayern até 2009 e espero continuar jogando cada vez melhor para poder continuar na equipe.? Elogiado por Schweinsteiger, Kahn teve uma grande atuação com pelo menos quatro boas defesas. Ainda mostrou sorte ao defender com os pés uma bola desviada pelo zagueiro Metzelder. Sempre carrancudo, Kahn sorriu muito com Felipão antes do início da partida e conversou com o treinador de Portugal após o apito final. ?Ele veio me dizer que este resultado poderia ter sido há quatro anos?, disse Scolari, referindo-se à final da Copa da Ásia, quando o Brasil venceu a Alemanha, por 2 a 0, com dois gols de Ronaldo sobre Kahn.

Agencia Estado,

08 Julho 2006 | 19h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.