Yuri Kadobnov / AFP
Yuri Kadobnov / AFP

Membro do Conselho da Fifa é preso no Congo por suspeita de corrupção

Constant Omari é preso junto a outras pessoas da confederação de futebol do país

Estadão Conteúdo

18 de abril de 2018 | 12h06

Membro do Conselho da Fifa, Constant Omari foi detido sob suspeita de corrupção no Congo, o seu país, sendo alvo de acusação de envolvimento em apropriação indébita de recursos financeiros. O dirigente, de 60 anos, está no cargo na entidade gestora do futebol mundial desde 2015.

+ 'O cartel político se mantém inalterado', denuncia ex-cartola da Fifa

+ Fifa divulga dossiês de candidaturas que almejam receber a Copa do Mundo de 2026

+ Candidato único, Rogério Caboclo será eleito presidente da CBF nesta terça

Omari, que também é vice-presidente da Confederação Africana de Futebol, foi preso por ordem de Luzolo Bambi, conselheiro especial sobre corrupção do presidente do Congo, Joseph Kabila.

Presidente da federação de futebol do Congo, Omari foi preso junto com dois outros dirigentes da federação e de um membro do Ministério do Esporte do governo. Detidos, eles foram interrogados no escritório do Ministério Público em Kinshasa.

Um comunicado do escritório de Bambi disse que os quatro estavam sendo questionados por suspeita de peculato com o dinheiro dado à federação pelo governo para financiar a seleção Congo e vários clubes do país para participarem de competições na África.

O escritório de Bambi também disse que uma quinta pessoa que deveria ser interrogada, o presidente do Comitê Olímpico do Congo, mas ele não foi encontrado.

As prisões de Omari, do vice-presidente da federação, Theobald Binamungu, do seu diretor financeiro, Roger Bondembe, e do secretário-geral do Ministério do Esporte Barthelemy Okito vem semanas depois de um desentendimento público entre a federação e o governo após um pedido de mais de US$ 1 milhão (mais de R$ 3,4 milhões) para ajudar a financiar as equipes do país. O governo disse que a quantia solicitada era exorbitante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.