Facebook / Police Thailand News / Reuters
Facebook / Police Thailand News / Reuters

Meninos resgatados de caverna na Tailândia não poderão ir à final da Copa do Mundo

Médicos que acompanham o estado de saúde dos garotos afirmam que eles não podem viajar e ainda precisam ficar no hospital durante um tempo

Jamil Chade, enviado especial / Moscou, O Estado de S.Paulo

10 Julho 2018 | 06h52

MOSCOU - Por motivos médicos, os garotos resgatados de uma caverna na Tailândia não poderão estar em Moscou para a final da Copa do Mundo, no domingo dia 15. A Fifa havia feito o convite e esperava a presença dos meninos como forma de homenagear a equipe.

+ Tailândia conclui resgate de 12 garotos e treinador presos em caverna alagada

+ Diretor promete pouco dever de casa na volta dos meninos tailandeses 

A Tailândia concluiu nesta terça-feira, 10, o resgate dos 12 meninos e seu técnico de futebol, presos em uma caverna parcialmente inundada desde o dia 23 de junho. As informações foram confirmadas pelo comando de elite dos fuzileiros navais do país, acrescentando que todos estão a salvo. Os trabalhos de salvamento foram retomados após uma pausa de 10 horas para repor o material utilizado e avaliar as condições na caverna.

+ Meninos são isolados dos pais por precaução

+ 'Maturidade de quem medita é diferente' 

"Todos os 12 dos 'Javalis Selvagens' (time dos garotos) e o técnico foram extraídos da caverna", indicou o comando de elite em sua página no Facebook.

Os oito garotos resgatados anteriormente estão em um bom estado físico e mental, afirmou um responsável pelas operações. "Estão em bom estado, não têm febre", disse à imprensa Jesada Chokedamrongsuk, secretário permanente do Ministério da Saúde, no hospital de Chiang Rai. "Todos estão em bom estado mental.” Os meninos se encontraram com os parentes, mas separados por uma divisória de vidro. A medida é para prevenir possíveis infecções.

“A Fifa gostaria de expressar sua alegria diante na notícia do resgate”, disse a entidade máxima do futebol, em um comunicado. “Fomos informados pela Associação de Futebol da Tailândia que, por motivos médicos, os garotos não estarão em condições de viajar para Moscou para a final”, afirmou. “A prioridade continua sendo a saúde de todas as pessoas envolvidas na operação. Vamos avaliar uma nova oportunidade para convidar os meninos para um evento da Fifa para compartilhar com eles um momento de comunhão e alegria."

Uma reunião entre a Fifa e os cartolas tailandeses, porém, deve ser realizada no fim de semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.