Santos FC
Santos FC

Marcos Leonardo e Ângelo se destacam no ataque e Bustos tem ótimo problema para escalar o Santos

Dois garotos e Rwan Seco foram decisivos nos últimos jogos do time do Brasileirão: equipe bate Juventude e sobe na tabela

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2022 | 08h00

Com um jogador a menos, o Santos buscou o empate com o Atlético-MG no Mineirão, por 1 a 1, com gol de Rwan Seco. Nesta terça-feira, mais uma vez a equipe saiu atrás no placar, na casa do Juventude, e chegou à virada com tabela entre Ângelo e Marcos Leonardo, que garantiu o 2 a 1. Com seus meninos em alta no ataque, Fabián Bustos tem ótima dor de cabeça para definir o setor ofensivo com opções e poucas vagas.

Marcos Leonardo é artilheiro do clube na temporada, com 12 bolas nas redes. Ângelo é apontado com diferenciado pelo treinador. E Rwan sempre que tem oportunidades dá conta do recado, assim como Lucas Braga fez no 1 a 1 diante do Internacional. O quarteto tem a concorrência pesada do experiente Ricardo Goulart, de Léo Baptistão, que vinha bem até se contundir, além dos estrangeiros Jhohan Julio, que é queridinho de Bustos, e de Angulo. Das oito opções, o técnico só pode utilizar quatro e ele usa a busca por uma "regularidade" para evitar cravar quem são seus titulares absolutos.

Sábado, o Santos recebe o Red Bull Bragantino em busca de um segundo triunfo seguido que o recolocaria na briga pelas primeiras colocações e "apenas" o artilheiro Marcos Leonardo parece com lugar cativo na Vila Belmiro. "Marcos deve jogar, quando saiu para a seleção era o titular. Ângelo, não temos certeza ainda, mas terá mais tempo em campo, talvez 45 ou mais. É um excelente jogador, mas a lesão atrapalhou, não tivemos tanto tempo com ele em campo", diz Bustos, já projetando a 13ª rodada do Brasileirão. Uma nova vitória pode colocar o time entre os primeiro da competição, ao lado de Palmeiras, Corinthians e São Paulo.

Bustos se divertiu com a vontade de seus meninos entrarem em campo contra o Juventude. Mas mostrou-se sereno para não se render aos olhares e pedidos de "me coloca em campo". Marcos Leonardo entrou somente aos 17 do segundo tempo contra o Juventude. Ângelo, mais tarde ainda, aos 24. Ambos foram decisivos na vitória.      

"Pedimos autorização da CBF para tê-lo (Marcos Leonardo). A gente necessitava utilizá-lo, mas com precaução. Passou o primeiro, depois a volta do intervalo e ele querendo entrar. Mas não podia entrar com mais de 30 minutos por jogar. Quando entrou, deu a vitória", explicou. "Ângelo também vem se recuperando de lesão e não podíamos usar mais de 30 minutos, assim como o Marcos."

Muitos santistas querem ver a dupla desde o início nos jogos, porém Bustos deve demorar um pouco ainda para apostar no ataque de garotos, isso pela pressão desnecessária nas costas dos meninos, e para evitar cobranças.

"A consistência é algo que estamos trabalhando. Agradecemos a entrega dos jogadores, como querem competir. E com todo respeito aos rivais, não podemos criar cinco situações claras e não fazer. Não podemos perder tantos gols nas partidas. Estamos trabalhando para ter uma regularidade e ser mais parelhos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.