Gabriel Bouys/AFP
Eden Hazard é a principal contratação do Real Madris para a temporada Gabriel Bouys/AFP

Mercado de transferências das principais ligas da Europa já movimentou R$ 6 bilhões

Antes mesmo da abertura da janela, equipes se movimentam para reforçar seus elencos; Real Madrid e Dortmund são os mais agressivos

Renan Fernandes, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2019 | 13h00

A janela de transferências nos principais mercados europeus só abre no dia 1.º de julho, mas isso não impede que as equipes já comecem a se movimentar para reforçar seus elencos para a próxima temporada. Até o momento, as ligas da Espanha (520), Alemanha (384), Itália (291) e Inglaterra (196) já investiram 1,3 bilhão de euros (R$ 6 bilhões), segundo valores do site especializado Transfermarkt.

Entre os times mais ativos até o momento estão Real Madrid e Borussia Dortmund, que juntos já gastaram mais de R$ 1,7 bilhão na compra de atletas. Outros negócios ainda prometem agitar as negociações, como as saídas de Griezmann do Atlético de Madrid, Neymar do Paris Saint-Germain e Pogba do Manchester United.

Made with Flourish

Na Espanha

Depois de uma temporada muito abaixo do esperado, o presidente do Real Madrid Florentino Pérez promete fazer a terceira edição dos Galácticos. Até o momento, a equipe já gastou 305 milhões de euros (R$ 1,3 bilhão) nas compras de Luka Jovic (Eintracht Frankfurt), Eder Militão (Porto), Mendy (Lyon), Rodrygo (Santos) e no grande nome até o momento: Hazard (Chelsea). E não deve parar por aí. Segundo a imprensa espanhola, Paul Pogba foi pedido por Zidane para fechar o elenco. O Manchester United, no entanto, não está disposto a abrir mão de sua estrela por menos de 130 milhões de euros (R$ 568 milhões). 

Para não ser punida no fair play financeiro, a equipe da capital espanhola agora precisa se desfazer de alguns nomes. Atletas que estão voltando de empréstimo são nomes quase certos na barca madrilenha: James Rodríguez, Mateo Kovacic, Borja Mayoral, Martin Odegaard e Raúl de Tomás (este em negociação avançada com o Benfica). Outros nomes já foram avisados que não fazem parte dos planos como Gareth Bale, Dani Ceballos, Keylor e Isco.

Já o outro gigante espanhol ainda está modesto nas movimentações. O Barcelona confirmou dois nomes até o momento: Frenkie de Jong (Ajax) e Emerson (Atlético-MG), somando 87 milhões de euros (R$ 380 milhões). Mas a grande movimentação catalã promete ser Antoine Griezmann. O atacante francês já se despediu do Atlético de Madrid e aguarda até o dia 1.º de julho, quando sua multa rescisória cai para 120 milhões de euros (R$ (524 milhões), para ser anunciado oficialmente. 

Mais modesto, o Atlético de Madrid só confirmou até agora a chegada do zagueiro brasileiro Felipe, que estava defendendo o Porto, por 20 milhões de euros (R$ 90,5 milhões). Ele chega para substituir Godín, que vai para a Inter de Milão em transferência sem custos. Para o posto de Griezmann, o nome mais cotado é o da revelação portuguesa João Félix (Benfica) 120 milhões de euros (mais de R$ 524 milhões). 

Na Alemanha

Os dois principais times da Alemanha estão se movimentando bastante. Depois de começar bem no Campeonato Alemão e ser ultrapassado na reta final, o Borussia Dortmund abriu os cofres para fazer frente ao Bayern de Munique. Thorgan Hazard (Borussia Monchengladbach), Nico Schulz (Hoffenheim), Julian Brandt (Bayer Leverkusen) e Paco Alcácer (Barcelona) custaram 96 milhões de euros (R$ 419 milhões).

Para não ficar para trás, o Bayern de Munique também está investindo no seu já estrelado elenco. Lucas Hernández (Atlético de Madrid) e Benjamin Pavard (Stuttgart) foram anunciados muito antes de a temporada chegar ao final. A dupla de campeões do mundo com a França custou 115 milhões de euros (R$ 502 milhões). Além dessas chegadas, alguns grandes nomes como Ribéry e Robben não tiveram seus contratos renovados e estão livres no mercado.

Outras ligas

Times da Inglaterra e Itália estão devendo até o momento. Na terra da Rainha, as movimentações envolveram apenas equipes menores. Raúl Jiménez (Benfica) foi comprado em definitivo pelo Wolverhampton por 38 milhões (R$ 166 milhões). O West Ham foi até a Espanha e adquiriu Pablo Fornals (Villareal) por 28 milhões de euros (122 milhões de reais). Já o recém-promovido Aston Villa pagou 25 milhões de euros no brasileiro Wesley Moraes (Club Brugge). Vale lembrar que um time que sempre costuma gastar muito dinheiro, o Chelsea, está proibido de inscrever jogadores nas próximas duas janelas.

Na Itália, o principal negócio até agora foi a compra em definitivo do volante Franck Kessié (Atalanta) pelo Milan , por 24 milhões de euros (R$ 104 milhões). A Juventus também garantiu a chegada do meia galês Aaron Ramsey (Arsenal) sem custos e tem o nome do argentino Mauro Icardi (Inter de Milão) ligado a uma troca com Paolo Dybala. Sem negócios fechados, os rumores tomam conta do noticiário no país. A Inter de Milão, agora com Antonio Conte, espera reformular seu ataque e os objetivos são Dzeko (Roma) e Lukaku (Manchester United). 

Neymar

Neymar já não parece ter todo o prestígio de antes no PSG. Após o presidente da equipe, Nasser Al Khelaifi,  dizer que "ninguém obrigou Neymar a assinar com o PSG", a permanência do astro na França já não é tão garantida. Como foi comprado por 222 milhões de euros (821 milhões na época) em 2017, sua transferência também deve envolver valores estratosféricos. Uma das opções é o craque brasileiro voltar para o Barcelona.

VALORES GASTOS NAS JANELAS DE TRANSFERÊNCIAS

2011: US$ 1,30 bilhão

2012: US$ 1,24 bilhão

2013: US$ 2,01 bilhões

2014: US$ 2,34 bilhões

2015: US$ 2,59 bilhões

2016: US$ 2,79 bilhões

2017: US$ 3,95 bilhões

2018: US$ 4,21 bilhões

FONTE: Fifa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Bayern de Munique reformula elenco após heptacampeonato alemão

Franck Ribéry e Arjen Robben já foram avisados que não terão contratos renovados

Renan Fernandes, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2019 | 12h59

Elenco em reformulação, veteranos de saída e o presidente falando publicamente para uma estrela procurar outro clube. O cenário descrito até parece de um time em crise, mas na verdade marca o fim de um ciclo vencedor do Bayern de Munique, que terminou a temporada com heptacampeonato alemão e a conquista da Copa da Alemanha. Apesar de pouco comuns para um time já vitorioso, os movimentos que estão sendo feitos pela diretoria têm como objetivo voltar conquistar a Liga dos Campeões nos próximos anos.

Antes mesmo da temporada europeia terminar, o presidente Uli Hoeness mostrou que mudanças drásticas aconteceriam no elenco bávaro. Dois dos principais nomes do time, Franck Ribéry (36 anos) e Arjen Robben (35 anos) foram informados que seus contratos não seriam renovados. O brasileiro Rafinha (33 anos) também passou pela mesmo situação. Até mesmo zagueiro campeão do mundo com a Alemanha no Brasil, Boateng (32 anos), foi orientado pelo mandatário do Bayern a procurar um novo lugar para jogar.

“Como aviso de amigo, recomendo-o a procurar um novo clube. A porta aqui não está fechada, ele tem contrato, mas é melhor sair. Precisa de um novo desafio, a forma de estar dele é como se fosse a de um corpo estranho no grupo”, disse Hoeness entrevista ao jornal Bild.

Esses jogadores são os poucos remanescentes do time, que entre 2010 e 2013 chegou três vezes na final da principal competição de clubes do mundo. Foram dois vices - contra Inter (2010) e Chelsea (2012) - e um título - contra o Borussia Dortmund (2013). 

Campeão do mundo em 94 e com passagem de destaque por Bayer Leverkusen e Bayern de Munique, Paulo Sérgio explicou ao Estado que este era mesmo o "momento de renovação". "Ela vem em tempo oportuno porque o Bayern ganhou todos os títulos possíveis nos últimos anos. Esse elenco já foi campeão da Liga dos Campeões e muitos dos alemães também foram campeões do mundo com a seleção", explica o hoje comentarista da RedeTV!.

Outro ponto lembrado por Paulo Sérgio, que também é embaixador da Bundesliga (primeira divisão alemã) no Brasil, é a dificuldade de se manter veteranos com muito história no banco de reservas. "É difícil você ter no grupo um jogador veterano e ele se submeter ao banco de reservas. Ainda mais um atleta que sempre jogou e esteve na vitrine. Isso também acaba inibindo os mais jovens", explica. "Hoje nós vemos o Boateng descontente de estar no banco. Cheguei de Munique na última sexta-feira, 31, eu estava com o grupo e ví o descontentamento dele."

A última baixa confirmada no grupo foi a de James Rodríguez. O meia colombiano passou duas temporadas na Alemanha emprestado pelo Real Madrid e não teve a cláusula de compra, no valor de 42 milhões de euros (aproximadamente R$ 183 milhões), ativada.

Novas caras

No mesmo ritmo que os jogadores estão saindo, outros estão chegando. O Bayern já tem fechadas as contratações de dois laterais. Benjamin Pavard, do Stuttgart, e Lucas Hernandéz, do Atlético de Madrid. Ambos foram campeões do mundo pela França, na Rússia, e custaram 105 milhões de euros, aproximadamente R$ 456 milhões. Também já foi confirmada a chegada da revelação Jann-Fiete Arp, do Hamburgo.

Eles devem fazer parte do novo núcleo do time, que já conta com jovens valores como Leon Goretzka, Tolisso, Coman e Gnabry. Para esta transição, alguns atletas experientes serão mantidos, dentre eles Manuel Neuer, Mats Hummels, Robert Lewandowski e Thomas Müller.

A ideia do clube também é investir pesado em alguma grande estrela. Paulo Dybala (Juventus), Sané (Manchester City) e Hudson-Odoi (Chelsea) são nomes já confirmados publicamente pelo Bayern de Munique como alvos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Rodrygo chega ao Real Madrid e agradece confiança: 'Espero dar muitas alegrias'

Atacante de 18 anos foi apresentado no estádio Santiago Bernabéu nesta terça-feira

Redação, Estadão Conteúdo

18 de junho de 2019 | 09h46

A série de apresentações de reforços do Real Madrid teve sequência nesta terça-feira. Depois do meia belga Eden Hazard e do atacante sérvio Luka Jovic, foi a vez do brasileiro Rodrygo ser apresentado com pompa no estádio Santiago Bernabéu, em Madri. Ao lado do presidente Florentino Pérez, o atacante de 18 anos, que estava no Santos, recebeu a camisa branca de seu novo time, a vestiu e agradeceu a confiança depositada nele.

"Obrigado pela confiança que depositaram no meu trabalho. Espero dar muitas alegrias a vocês. Hala Madrid!", disse Rodrygo, mostrando timidez e explicando brevemente que está aprendendo a língua espanhola. O jogador foi negociado por cerca de 45 milhões de euros (R$ 195 milhões na conversão atual) em junho de 2018.

Antes de Rodrygo falar, o presidente do clube fez vários elogios ao jogador brasileiro. "Nossa estratégia sempre foi a busca pelo talento. E isso passa por trazer jovens com futuro e presente extraordinários e que sonham em marcar época no Real Madrid. Hoje (terça-feira) chega um destes prodígios. Um jogador que já se provou em um país onde o futebol é praticamente uma filosofia de vida", afirmou Pérez.

"Rodrygo foi formado em um clube como o Santos, que, para nós que amamos futebol, é sinônimo de grandes lendas. Agora, depende de você fazer com que o sonho de nossos fãs se torne realidade", completou o presidente, se dirigindo a Rodrygo. O brasileiro assinou contrato até o final da temporada 2024/2025, mas ainda não teve a sua numeração definida.

Depois da apresentação aos jornalistas, Rodrygo foi para o gramado do Santiago Bernabéu. Lá, o brasileiro foi saudado por milhares de torcedores que se postaram atrás de um dos gols. Jogou bolas para os fãs, tirou selfies, inclusive com o ex-lateral-esquerdo brasileiro Roberto Carlos, que é um dos maiores ídolos da história do clube e trabalha como embaixador merengue pelo mundo e conselheiro das divisões de base.

Além de Rodrygo, o Real Madrid já se reforçou até agora com o Hazard, ex-Chelsea, Jovic, ex-Eintracht Frankfurt, e o lateral-esquerdo Mendy, ex-Lyon. O clube também contratou o atacante japonês Kubo para atuar inicialmente pelo Real Madrid Castilla, sua equipe B que disputa a segunda divisão espanhola.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.