Reprodução
Reprodução

Na briga com europeus, Santos está otimista por Marlos Moreno

Clube vai atrás de atacante colombiano do Atlético Nacional

DANIEL BATISTA, Estadão Conteúdo

12 de abril de 2016 | 08h20

O Santos já começou sua busca por reforços para a disputa do Campeonato Brasileiro e um dos principais alvos da diretoria é o atacante colombiano Marlos Moreno, do Atlético Nacional. Embora o jogador de 19 anos esteja também nos planos de clubes da Europa, o presidente do time brasileiro, Modesto Roma Júnior, mostra otimismo com a possibilidade de contar com a jovem revelação colombiana.

"Tive uma conversa recentemente com o presidente do Atlético Nacional (Juan Carlos de la Cuesta), pois é assim que o Santos trabalha. Ficou decidido que vamos voltar a nos falar", disse o dirigente santista, que estaria disposto a pagar US$ 3 milhões (cerca de R$ 11 milhões) pelo jogador.

As negociações por Moreno tiveram início na semana retrasada, quando De la Cuesta participou de uma reunião no estádio do Morumbi com representantes de outros clubes sul-americanos. Algo que pode atrapalhar o Santos na busca pelo jogador é o fato de clubes europeus também demonstrarem interesse em sua contratação, casos, por exemplo, do Liverpool, da Inglaterra, e do Porto, de Portugal.

Embora saiba que dificilmente conseguirá competir com o poder financeiro desses clubes, Modesto espera vencer a disputa de outras formas. "O Santos não é um time de várzea. A economia brasileira é diferente da economia de outros países da Europa, mas pode ter certeza que o Santos tem suas armas e mecanismos de convencimento", disse, sem entrar em maiores detalhes.

Para exemplificar, o dirigente lembra outros jogadores que já despertaram o interesse de clubes europeus, mas permaneceram no Santos. "Temos o Lucas Lima, Ricardo Oliveira, Gabriel e Thiago Maia. Todos atletas cobiçados por clubes da Europa, mas brigamos para segurar todos", lembrou o dirigente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.