Felipe Oliveira / EC Bahia
Felipe Oliveira / EC Bahia

Mesmo com um a mais, reservas do Cruzeiro ficam no 0 a 0 com o Bahia em Salvador

Com o resultado, o Cruzeiro dorme fora da zona de rebaixamento do Brasileirão

Carlos Costa, especial para o Estado, Estadão Conteúdo

20 de julho de 2019 | 19h14

Bahia e Cruzeiro ficaram no 0 a 0 em jogo válido pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, neste sábado, em Salvador. Mesmo com um jogador a mais durante todo o segundo tempo, o time mineiro, que atuou com uma formação considerada reserva, não foi capaz de superar os donos da casa no danificado gramado da Arena Fonte Nova.

Depois de eliminar o Atlético-MG na Copa do Brasil, o comandante celeste Mano Menezes poupou os titulares em função do jogo de terça-feira contra o River Plate, na Argentina, pelo confronto de ida das oitavas de final da Copa Libertadores. Já Roger Machado escalou os titulares, que não puderam se reabilitar da eliminação diante do Grêmio, sofrida na última quarta-feira, em casa, pelas quartas da Copa do Brasil.

Com o resultado, o Cruzeiro dorme fora da zona de rebaixamento. O empate leva o time mineiro aos 10 pontos, um a mais que o Fluminense, que perdeu para o Vasco por 2 a 1 neste sábado. A Chapecoense tem oito e pode devolver a equipe celeste para a degola caso vença o São Paulo nesta segunda-feira, no Morumbi. Já o Bahia agora tem 15 pontos na zona intermediária da tabela.

O primeiro tempo começou estudado em Salvador. Os reservas cruzeirenses criaram a primeira chance, aos 12 minutos. Após cobrança de falta, Sassá desviou de cabeça, mas parou em grande defesa de Douglas. No minuto seguinte, mais pressão visitante: livre dentro da área, Éderson bateu rasteiro e carimbou a trave.

O restante da etapa inicial foi de poucas emoções, mas alguns lances agitaram a partida antes do intervalo. Aos 38, Éderson voltou a levar perigo em chute de longe, mas Douglas foi bem para defender em dois tempos. Cinco minutos depois, a situação se complicou para o Bahia: o atacante Arthur Caíke levou o segundo cartão amarelo após pisão no tornozelo de Jadson e foi expulso. Placar zerado, mas prejuízo para os mandantes.

Na volta para o segundo tempo, Roger Machado sacou o meia Ramires para a estreia de Lucca no Bahia, que se remontou num esquema 4-2-3. E o atacante mostrou serviço logo aos seis minutos, quando bateu para fora. Aos 13, fez boa jogada pela esquerda, mas finalizou em cima de Rafael. O Cruzeiro também levou perigo nos minutos iniciais. Aos oito, David chutou de longe para boa defesa de Douglas. Logo em seguida, Maurício bateu para fora.

Apesar da superioridade numérica, os visitantes deixaram o time da casa gostar do jogo na metade complementar. Aos 16, nova chance do Bahia: Juninho finalizou de longe, a bola desviou na defesa celeste, mas Rafael voltou a salvar o Cruzeiro.

Depois da animação inicial, o jogo voltou a ficar mais equilibrado, com pouco repertório ofensivo dos dois lados. No fim das contas, 0 a 0 no placar. Após encarar o River Plate na terça-feira pela Libertadores, o Cruzeiro voltará a campo pelo Brasileirão no próximo sábado, quando enfrenta o Athletico-PR, às 19 horas, no Mineirão. Já o Bahia atuará no dia seguinte contra a Chapecoense, às 11h, na Arena Condá, em Chapecó.


FICHA TÉCNICA:

BAHIA 0 X 0 CRUZEIRO

BAHIA - Douglas; Ezequiel (Ronaldo), Lucas Fonseca, Juninho e Giovanni; Gregore, Flávio e Ramires (Lucca); Artur, Gilberto (Fernandão) e Arthur Caíke. Técnico: Roger Machado.

CRUZEIRO - Rafael; Weverton, Fabrício Bruno, Cacá e Dodô; Éderson, Ariel Cabral, Jadson, Maurício e David; Sassá (Vinícius Popó). Técnico: Mano Menezes.

CARTÕES AMARELOS - Arthur Caíke (2), Ezequiel e Cacá.

CARTÕES VERMELHOS - Arthur Caíke.

ÁRBITRO - Luiz Flavio de Oliveira (Fifa-SP).

RENDA - R$ 248.619,00.

PÚBLICO - 19.040 torcedores.

LOCAL - Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Raí valoriza montagem do elenco do São Paulo para o Brasileirão
  • Em crise, Figueirense se movimenta para evitar novo W.O.
  • Corinthians, Palmeiras e São Paulo tem as melhores defesas do Campeonato Brasileiro
  • Podcast: personalidades do esporte analisam a situação do futebol no Brasil
  • Bruno Henrique vibra com gols no Maracanã: 'Semana mais feliz da minha vida'

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.