Marcos Paulo Rebelo / CBF
Marcos Paulo Rebelo / CBF

Mesmo com vitória, seleção feminina sub-17 cai na fase de grupos do Mundial

Equipe se despede da competição com uma vitória, um empate e uma derrota

Estadão Conteúdo

21 de novembro de 2018 | 10h02

A campanha da seleção brasileira no Mundial Sub-17 Feminino durou apenas a fase de grupos. Na competição realizada no Uruguai, o time nacional até venceu na terceira e última rodada - goleou a África do Sul por 4 a 1, no estádio Charrúa, em Montevidéu -, mas a eliminação aconteceu por causa de uma combinação desfavorável de resultados no Grupo B.

Nesta fase de grupos, o Brasil estreou com um empate sem gols contra o Japão e foi derrotado pelo México por 1 a 0 - ambos os jogos na cidade de Maldonado. Nesta terça-feira, era preciso vencer a África do Sul e torcer por uma vitória das japonesas sobre as mexicanas. No entanto, a igualdade por 1 a 1 deixou as duas seleções com cinco pontos e as brasileiras em terceiro, com quatro. Apenas as duas primeiras avançam às quartas de final.

"Analisando as três partidas que nós fizemos, a primeira diante da seleção japonesa, a estreia de todas as atletas em um Mundial, comportamento muito bom, taticamente as meninas tiveram um desempenho muito satisfatório, saímos com o empate diante de uma seleção poderosíssima. Para a segunda partida, nós tivemos mais dificuldade taticamente, o jogo foi muito difícil para nós e, infelizmente, o resultado não foi o que esperávamos", analisou o técnico Luizão.

Campeã do Sul-Americano Sub-17 e do Torneio BRICS, a seleção fez ao longo do ano 11 jogos oficiais antes do Mundial. A comissão técnica fez questão de ressaltar a entrega das atletas em todas as partidas e a notável evolução. "Acima de tudo elas cresceram como atletas e como mulheres, nós só temos coisas boas para falar a respeito dessas meninas, elas tiveram um comportamento maravilhoso ao longo desse clico de sub-17 e são meninas muito focadas no trabalho. Isso nos deixa muito feliz em relação ao futuro delas", ressaltou o treinador.

O Mundial Sub-17 representa o fim de um ciclo para as jogadoras nesta categoria. Na próxima edição do torneio, em 2020, elas não terão idade para disputar. O futuro é a seleção feminina sub-20. "Nós vimos uma evolução muito grande das atletas durante o Mundial e esperamos que elas, ao longo da carreira, possam evoluir cada vez mais e também chegar à seleção sub-20. Nós vimos que muitas atletas têm esse potencial e a gente aguarda que isso aconteça", concluiu Luizão.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.