Mesmo invicto, São Paulo é esnobado por técnico do Alianza

A invencibilidade de cinco meses do São Paulo não preocupa o treinador do Alianza Lima, adversário da equipe paulista na quarta-feira, às 21h45, no Estádio do Morumbi. Para o uruguaio Gerardo Pelusso, os atuais campeões do Brasileirão não possuem a mesma força em relação as temporadas passadas. Curiosamente, o discurso do adversário aconteceu justamente no CCT da Barra Funda, que teve as portas abertas para o time peruano treinar na tarde desta segunda-feira?Pelo o que eu percebo, é um time em formação, bem diferente daquela equipe campeã. É um bom time, mas que não tem as estrelas de antes, como Lugano, Cicinho e Mineiro?, comentou Pelusso, que fez questão de ressaltar que suas declarações não são provocativas ao time de Muricy Ramalho. ?É um time jovem, de qualidade, que precisa ser respeitado?, acrescentou.Mesmo assim, o uruguaio disse acreditar que o time do Morumbi não é o principal candidato para levar o título da Copa Libertadores da América 2007. ?Não creio que o São Paulo seja favorito ao título, o campeonato está bem igual, com bons times?, explicou. ?O Inter, por exemplo, não era favorito no ano passado e foi o campeão.?O Alianza busca uma vitória para se recuperar da derrota para o Necaxa (2 a 1), na estréia. Pelusso, no entanto, sabe que terá um jogo difícil. ?Eles vão ganhar se forem melhores, mas meu time não vai sofrer dentro de campo pela falta de conhecimento?, avisou o uruguaio, que já assistiu a algumas partidas do São Paulo e afirmou que sua equipe não jogará apenas na defensiva. ?É um erro ficar só na defesa. Oxalá se a gente pudesse marcar bem e atacar muito.? Ilsinho estréia na competiçãoO São Paulo chegou a 24 jogos sem derrota no domingo, com a vitória de 1 a 0 sobre o Bragantino. E não será na Libertadores que o time quer encerrar esta marca. ?Esperamos seguir melhorando este número por muito tempo?, disse o lateral-direito Ilsinho, que fará seu primeiro jogo pelo São Paulo na competição continental - em 2006, ficou no banco nas últimas quatro partidas. ?Vai dar um friozinho na barriga.?Ilsinho, entretanto, sabe que esta marca irá acabar mais cedo ou mais tarde. ?O São Paulo não é um time imbatível, está apenas aproveitando o bom momento?, analisou. O zagueiro Miranda concorda com o companheiro, e vai além: acha que o São Paulo é o alvo de todos os adversários, no Campeonato Paulista e na Libertadores. ?Eles [atletas do Alianza] conhecem nosso time e sabem que jogar de igual para igual é mais difícil, por isso devem vir fechadinhos?, falou o zagueiro. ?Aliás, até no Brasil todo mundo quer tirar uma casquinha da gente. Nosso time é muito respeitado.?A competição continental é mesmo tratada com mais carinho por todos no São Paulo. ?A maioria dos torcedores que nos param na rua só querem saber da Libertadores?, disse Ilsinho. ?É um torneio desejado por todos os clubes, precisa ter mais atenção.? Se o Alianza comemorará um possível empate, o São Paulo só pensa na vitória. ?Colocamos na cabeça que é obrigação vencer em casa?, disse Miranda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.