Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Mesmo no Egito, Keno quer medalha pelo título brasileiro do Palmeiras

Atacante participou de nove jogos da campanha do título palmeirense antes de se transferir para o Pyramids

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2018 | 17h10

Presente em nove jogos na campanha do título brasileiro, o atacante Keno também se sente campeão pelo Palmeiras em 2018. Antes de ser negociado com o Pyramids, do Egito, cinco meses atrás, o jogador se destacou como opção de velocidade e drible pelos lados do campo. Além disso, fez um gol e deu uma assistência.

"Eu me sinto orgulhoso por ter contribuído de alguma forma. Depois do jogo mandei algumas mensagens para a rapaziada parabenizando pela conquista. Agora só falta ligar para o pessoal do clube e pedir para não esquecerem de guardar a minha medalha. Também sou campeão, né?”, brincou o jogador.

Em sua passagem pelo Palmeiras, Keno disputou 84 jogos, marcou 19 gols e deu nove assistências. “Nunca escondi o carinho que tenho pelo Palmeiras e, mesmo de longe, sempre procuro acompanhar os jogos do clube. Domingo não poderia ter sido diferente e comemorei muito. Deixei diversos amigos e esse elenco e essa torcida mereciam demais o título”, afirmou.

Keno vive bom momento no futebol egípcio. Com oito gols e três assistências em 13 jogos, o atacante de 29 anos vem se consolidando como o grande nome do futebol egípcio. Para a próxima temporada, a diretoria do Palmeiras planeja contratar um jogador com as características de Keno. A contratação se tornou ainda mais necessária após a contusão de Willian, que sofreu uma lesão no joelho no jogo com o Vasco, exatamente no lance que originou o gol do título, e deverá ficar entre seis e nove meses fora.

"O Bigode é um dos grandes amigos que fiz no Palmeiras e que levarei para o resto da vida. Um cara exemplar, tanto dentro como fora de campo, e rezarei pela sua rápida recuperação”, declarou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.